Case

Retrofit verde com elementos em aço

O escritório Triptyque reformulou um antigo edifício no centro do Rio de Janeiro, buscando dotá-lo de energia positiva, ou seja, capacidade de produzir mais energia do que consome. Uma das soluções foi a criação de uma fachada bioclimática, que conta com estruturas em aço sustentando vidros verticais dispostos em zigue- zague e brises metálicos horizontais

A intervenção realizada no RB12, edifício corporativo de 21 pavimentos localizado na avenida Rio Branco - região portuária do Rio de Janeiro -, seguiu o conceito de retrofit verde, possibilitando ações voltadas ao conforto térmico, consumo racional e uso de fontes renováveis. O Triptyque estabeleceu um fechamento envidraçado na face principal da torre, que não possui recuos frontais ou laterais, de modo a permitir a entrada de mais luz natural. Antes, porém, foi realizado um mapeamento do comportamento da edificação em relação à incidência solar.

Há um modelo básico repetido em todos os andares: uma sequência de vidros duplos verticais dispostos em zigue-zague e interceptados no trecho superior por brises metálicos horizontais. No entanto, seguindo o indicado pelos estudos, algumas áreas têm mais vidros, outras mais brises. As empenas cegas e a cobertura ganharam painéis fotovoltaicos.

Para suportar esse sistema da fachada, o escritório de arquitetura franco-brasileiro utilizou estruturas de aço revestidas com placas ACM e com acabamento em inox espelhado. Trata-se de perfis verticais tubulares retangulares e perfis horizontais tubulares quadrangulares soldados, planejados para resistir às ações do vento. De acordo com os arquitetos do Triptyque, o uso de aço na sustentação da caixilharia permitiu a execução de estruturas mais leves e delgadas sobre as já existentes, sem sobrecarregá-las.

Do segundo ao 21º pavimentos, o RB12 passou a contar com vigas em aço no lugar do concreto armado. O aço também figura nas duas escadas técnicas que ligam o último pavimento ao topo da torre. Na cobertura, uma tela em aço oferece leveza ao coroamento do edifício.

Os módulos de chapa expandida em inox são reequadrados por perfis L 25 x 25 milímetros e foram fixados em perfis tubulares da estrutura. Originalmente concentrados no centro dos pavimentos, os núcleos de área molhada foram realocados e exigiram reforços pontuais em aço, como, por exemplo, intervenções nas furações feitas nas vigas para a passagem da infraestrutura e o reforço da laje técnica.

Ficha técnica
Local Rio de Janeiro, RJ
Conclusão da obra 2016
Área construída 4.728 m²
Projeto arquitetônico Triptyque Architecture
Aço empregado perfis tubulares ASTM A500 GRB; perfis laminados ASTM A572 GR50 e chapas ASTM A36
Volume de aço 13 t
Projeto estrutural Greenwatt Engenheiros Consultores
Fornecimento da estrutura de aço VB Serviços e Montagem de Estrutura Metálicas
Execução da obra RR Compacta

 


        www.cbca-acobrasil.org.br

Texto de | Publicada originalmente em Projeto Design na Edição 439
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora