Oscar Niemeyer e Brasil Arquitetura: O Olho, Curitiba

Um olho gigantesco

Inaugurado em novembro de 2002, o NovoMuseu apresenta uma proposta ambiciosa: quer tornar-se conhecido mundialmente. Apesar de incertezas quanto à implantação de uma programação efetiva, o conjunto conta com um trunfo poderoso: sua arquitetura leva a chancela da principal estrela brasileira do setor, Oscar Niemeyer.

E ela não decepciona, na medida em que, tendo sido a instituição batizada de NovoMuseu - Arte, Arquitetura e Cidade, o próprio complexo (à semelhança do Guggenheim de Bilbao, Espanha, desenhado por Frank Gehry) é a mais importante obra de seu acervo.

A gênese do museu remonta ao início de 2001, quando a grife Guggenheim cogitou erguer no país uma de suas franquias. A capital paranaense candidatou-se a recebê-la, chegando a apresentar aos norte-americanos o edifício Castello Branco, que abriga o NovoMuseu.

O Rio de Janeiro acabou sendo escolhido (projeto do arquiteto francês Jean Nouvel). Porém, a idéia de implantar uma instituição de porte em Curitiba foi encampada pelo arquiteto e então governador Jaime Lerner, presidente da UIA - União Internacional de Arquitetos.

O complexo é formado por dois edifícios independentes, conectados pelas sinuosas rampas que conduzem ao seu interior - e que, ao longo da carreira, tornaram-se uma assinatura de Niemeyer - e por um túnel no subsolo.

A construção existente é um retângulo de 200 m x 30 m em concreto protendido e formado por apenas um pavimento suspenso sobre pilotis, além do subsolo.

O novo prédio, que possui aproximadamente 3 mil m2 de área construída, lembra o desenho de um gigantesco olho (alguns, mais velhos, apontam também a semelhança com um mata-borrão), apoiado por uma estrutura central e com enormes balanços.

De formas completamente opostas - enquanto em um predomina o ângulo reto, no outro se destaca a sinuosidade -, os dois se complementam como organização.

Enquanto o olho tem quase o caráter de uma escultura - é ao mesmo tempo local de exposições e obra a ser apreciada -, o retângulo é mais a forma a serviço da função. Ambos apresentam, porém, caráter monumental.

Objeto escultórico que parece levitar sobre o conjunto em meio ao espelho d’água, o grande olho foi implantado de forma a não esconder o edifício existente. À frente, o olho vislumbra a cidade; ao fundo debruça-se e contempla a escola-museu.



Texto de Adilson Melendez| Publicada originalmente em Projeto Design na Edição 275
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora