GCP Arquitetos: Ateliê/galeria de arte, São Paulo

Fusão arte/arquitetura expõe metalinguagem

A harmoniosa junção de materiais que dá forma à Galeria Concreta, no Alto de Pinheiros, zona oeste de São Paulo, foi tramada pelo arquiteto Sérgio Coelho, do escritório GCP Arquitetos. A edificação pode ser também interpretada como objeto artístico, leitura essa que ganha força na fachada frontal, onde o rasgo envidraçado que seciona a parede de concreto permite a combinação de leveza e densidade.

Fichas técnicas
Fornecedores
Plantas, cortes e fachadas

Concreto, metal e vidro fazem o contraponto entre densidade e transparência
Concreto, metal e vidro fazem o contraponto entre densidade e transparência
Fusão arte/arquitetura expõe metalinguagem
A harmoniosa junção de materiais que dá forma à Galeria Concreta, no Alto de Pinheiros, zona oeste de São Paulo, foi tramada pelo arquiteto Sérgio Coelho, do escritório GCP Arquitetos. A edificação pode ser também interpretada como objeto artístico, leitura essa que ganha força na fachada frontal, onde o rasgo envidraçado que seciona a parede de concreto permite a combinação de leveza e densidade.

Ao final de uma reunião com Sérgio Coelho, sócio do escritório GCP, para discutir o programa de necessidades e as expectativas em relação à galeria/ateliê que pretendia construir, a designer de joias Suzana Lisboa mencionou concreto, metal e vidro como os materiais com os quais esperava que o arquiteto desse forma à edificação.

Coelho seguiu a sugestão à risca. E apesar dessa reduzida quantidade de elementos - ou talvez por isso mesmo - projetou um edifício que, em certos aspectos, remete a obras de arte.

O autor diz que a designer é admiradora declarada da arquitetura brasileira e se identifica com as soluções vinculadas ao movimento brutalista.

Daí praticamente ter se imposto a adoção do concreto na definição do partido. Suzana (que se confessa ligeiramente claustrofóbica) também expressou o desejo de que a galeria não fosse um espaço enclausurado, o que, portanto, explica a profusão de luminosidade natural nos ambientes, obtida com a combinação de vidro e metal.

O pátio interno está interposto entre a área de exposições, à frente, e a oficina, no fundo
O pátio interno está interposto entre a área de exposições, à frente, e a oficina, no fundo
A escada metálica conduz ao mezanino, onde ficam administração e apoio
A escada metálica conduz ao mezanino, onde ficam administração e apoio
A parede lateral (à direita) é suporte para a exposição de quadros. A porta pivotante permite a entrada de peças de grande dimensão
A parede lateral (à direita) é suporte para a exposição de quadros. A porta pivotante permite a entrada de peças de grande dimensão
Aberta no segundo semestre de 2010, a Concreta foi construída em terreno antes ocupado por um sobrado deteriorado.
Ladeada por edificações de pouca expressão, ela se distingue, apesar do pequeno porte (168 metros de área construída, distribuídos em um pavimento e mezanino), pela discreta elegância da arquitetura de formas contemporâneas e linhas quase minimalistas. À noite, iluminado, o prédio vê sua leveza tornar-se ainda mais efusiva.
O concreto aparece no volume em L, que define a porção frontal, e no núcleo central, onde estão as áreas frias. O rasgo na fachada densa dá dimensão artística à edificação.
Ligação entre a área da administração e o apoio. A parede serve para expor peças de tamanho reduzido
Ligação entre a área da administração e o apoio. A parede serve para expor peças de tamanho reduzido

Uma porta pivotante envidraçada permite a entrada de obras de maior dimensão e da luz natural, aumentando a visão interior/exterior.

Pórticos e vigas metálicas apoiados no volume mais alto de concreto constituem a estrutura na qual foram fixados os painéis de vidro, que transmitem aos ambientes a sensação de maior amplitude.

Na distribuição do programa, a área de exposições, com pé-direito duplo, fica junto da entrada - na parte de trás, ela é delimitada pelo pátio interno. Ao fundo, também intermediada pelo pátio, está a oficina da designer.

No mezanino, acessado por escada metálica, ficam, em primeiro plano, a administração (quase um aquário) e, ao fundo, o espaço de apoio. A parede de conexão entre esses dois ambientes presta-se também à mostra de objetos.


Texto de Adilson Melendez
Publicada originalmente em PROJETODESIGN
Edição 388 Junho de 2012

Sérgio CoelhoAdriana Machado de OliveiraAlessandra Araújo Sérgio Coelho (FAU/USP, 1986) é sócio do escritório GCP Arquitetos, fundado em 1987 e que possui diversificado portfólio de obras, nas quais se incluem edifícios industriais e a Arena Pantanal (estádio onde serão disputadas partidas da Copa de 2014).
Adriana Machado de Oliveira (FAU/ USP, 1996) integra a equipe do escritório desde 2000.


Alessandra Araújo é bióloga (Unisa, 1994) e responde pelo gerenciamento de projetos de grande porte.
O concreto é uma referência à arquitetura brutalista, admirada pela proprietária
O concreto é uma referência à arquitetura brutalista, admirada pela proprietária
Volume também de concreto abriga as áreas frias
Volume também de concreto abriga as áreas frias
Esquema

Texto de Adilson Melendez| Publicada originalmente em Projeto Design na Edição 388

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora