Tese sobre Avenida Paulista vence prêmio na Espanha

O estudo sobre a ocupação na famosa avenida de São Paulo rendeu à Professora Doutora Renata Priore Lima, da Universidade Paulista (UNIP), o prêmio espanhol "Manuel de Solà-Morales de Urbanismo"

Avenida paulista no pôr do Sol (Foto: Rodrigo Tetsuo Argenton) 

Com seu trabalho acadêmico escolhido em primeiro lugar entre outras 48 teses de doutorado vindas de 25 universidades de dez diferentes países europeus, a professora de Arquitetura e Urbanismo Renata Priore Lima conquistou o prêmio "Manuel de Solà-Morales de Urbanismo", nomeado segundo o importante expoente da arquitetura espanhola.

O concuro, promovido pelo Laboratório de Urbanismo de Barcelona (LUB), do qual Solà-Morales foi fundador, e pela Universidade Politécnica da Catalunha (UPC), é realizado a cada dois anos visando selecionar as melhores teses de doutorado em urbanismo desenvolvidas em universidades da Europa.

Para a atual edição, foram consideradas 49 teses elaboradas entre 2016 e 2017, representando 25 universidades de dez diferentes países europeus. Após avaliação, sete finalistas apresentaram suas ideias para uma banca de jurados. Como vencedora, a professora da UNIP - neste caso representando a UPC -, terá seu trabalho publicado em formato de livro em três idiomas: português, inglês e espanhol.

O projeto apresentado pela professora da UNIP aplicou ciências sociais aos processos contemporâneos de conformação da cidade de São Paulo, em especial a Avenida Paulista. O trabalho demonstra a evolução de distintos tipos de centralidade ao longo do tempo, com enfoque na ocupação dos espaços de uso comum, como a rua, as calçadas e as áreas abertas nos térreos dos edifícios da famosa avenida.
"O objetivo foi discutir e definir os conceitos de espaço coletivo e de centralidade linear, tanto na literatura urbana do Brasil como na da Europa, buscando reconhecer a construção destas ideias em diferentes contextos. O projeto também procurou compreender o processo histórico evolutivo da Paulista e explicar, do ponto de vista morfológico, de que maneira a rede de espaços coletivos se adapta ao processo de transformação da avenida em eixo articulador da estrutura e da vida urbana da metrópole. Além disso, procurou identificar estratégias de projeto urbano utilizadas no eixo que possam ser utilizadas em outras áreas da cidade ou em contextos análogos", explica Renata Priore.

Os alunos da UNIP também se beneficiarão do feito, uma vez que o conhecimento desenvolvido para a tese relaciona-se com o conteúdo que a pçrofessora ensina nas disciplinas Projeto Urbano, Trabalho de Curso e Seminário de Arquitetura, Urbanismo e Paisagismo Contemporâneo. "É interessante porque discuto processos da cidade atual e novas abordagens para o tema das centralidades urbanas e espaços de uso coletivo, assim como soluções de projeto", complementa.
A banca examinadora foi presidida pelo arquiteto e designer urbano Marcel Sméts, professor de Urbanismo da Universidade de Leuven (Bélgica). O comitê avaliador foi composto pelo arquiteto Matthew Carmona, professor de Planejamento e Projeto Urbano da Bartlett School of Planning da London Global University (Reino Unido), pela arquiteta Montserrat Nogués, representante de Arquia Foundation (Espanha) e por José González-Cebrián Tello, arquiteto e professor de Urbanismo da Escuela de Arquitectura de La Coruña (Espanha).

Durante a entrega do prêmio, Marcel Sméts elogiou o projeto: "O trabalho de Renata Priore Lima nos faz refletir sobre os conceitos de centralidade e de espaço coletivo em uma metrópole como São Paulo", considerou. A cerimônia de premiação foi encerrada por Joan Busquets, professor da Harvard Graduate School of Design e membro do comitê organizador do prêmio.

Publicada originalmente em ARCOweb em 17 de Abril de 2019
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora