Hus Arquitetos: escritório corporativo, São Paulo

Proibida entre tradição e modernidade

Na área de convivência, bar e descanso são elementos lúdicos em contraponto ao espaço de trabalho mais convencional

Parte da administração do grupo controlador da cerveja Proibida está sediada em um edifício da avenida Faria Lima, na zona oeste de São Paulo e desenvolve suas operações em um ambiente configurado com base no projeto do escritório Hus Arquitetos. Utilizando com comedimento as cores presentes nas embalagens da bebida e recorrendo a materiais corriqueiros (por exemplo, as telhas metálicas), porém em funções diferentes das usuais, o projeto mostra equilíbrio entre tradição e modernidade.

Constituído em 2008, o escritório paulistano Hus Arquitetos tem como sócios Gustavo Garrido, Marcelo Wendel e Rafa Zampini - os dois primeiros são formados pela FAU/USP e último pela FAU/Mackenzie. Depois de ter realizado diversos trabalhos para o segmento imobiliário, o trio decidiu, em anos mais recentes, reposicionar a atuação do estúdio para outros tipos de encomendas e os projetos de interiores corporativos e residências unifamiliares acabaram ganhando maior peso nessa produção.

Dentro dessa nova orientação, eles também passaram a se envolver de forma mais efetiva no acompanhamento das obras, condição que eles consideram indispensável para a satisfação final do contrante, o respeito ao que está estabelecido no projeto e a garantia de que os recursos estimados para o projeto e obras não extrapolem ao orçamento inicial.

O espaço que eles desenvolveram para receber parte da administração da cerveja Proibida é um dos primeiros exemplos desse redirecionamento. A contratação do projeto pela Proibida é por eles atribuída, entre outras razões, ao fato de o escritório ter projetado, na mesma edificação, outro espaço de trabalho: o da agência de publicidade África. O grupo da Proibida ocupava outro andar no mesmo prédio (PROJETO 352 de junho de 2009) e estendeu seu domínio para mais ¼ de pavimento.

A leitura que os sócios do Hus fizeram da solicitação foi a de que o ambiente de trabalho deveria conciliar modernidade (para atender às expectativas de uma nova geração da família que passou a estar mais presente na administração das empresas) e tradição (de forma a também contemplar o perfil pouco mais conservador do empresário que adquiriu as operações da cervejaria em 2013) - a indústria foi fundada em 2008 por grupo do Nordeste.

Foi em decorrência desse entendimento que os arquitetos decidiram criar o espaço de convivência, abrindo mão da recepção formal, pois o escritório não recebe clientes. Fizeram isso diminuindo, sem prejuízo da circulação, a área disponível para os postos operacionais. O resultado é um ambiente que quebra a sisudez do alinhamento de um grande número de superfícies de trabalho, sem, no entanto, se exceder no despojamento que, eventualmente, poderia comprometer a eficiência do trabalho.

Junto à entrada, os sócios do Hus desenharam uma estante (de metal e madeira) onde estão expostos alguns objetos e as embalagens da marca. A área de convivência é formada pela bancada/bar (atrás, na parede, está um quadro com o logotipo da Proibida) e a área de descanso – esta é constituída por um longo sofá e mesas de apoio. O tamanho do sofá foi um recurso ao qual os autores recorreram para induzir as pessoas a sentarem – eles contam que em peças menores (em recepção ou área de trabalho), as pessoas tendem a sentar apenas nas pontas e o centro fica livre.

Ainda junto à área de convivência é engenhosa a solução de fechamento das cabines de telefone executada com perfis metálicos e vidros de diferentes tipos. O cuidadoso trabalho de serralheria e vidros (canelados, espelhados, etc.) aparece também nas paredes que delimitam as salas de reunião e o setor de recursos humanos. O projeto recorreu a telhas metálicas com pintura automotiva branca para revestir a parede ao fundo da área de convivência e para dissimular as áreas de banheiros e lavatórios. Uma fita de led instalada numa abertura entre o forro e as telhas (os dois não se encontram) ilumina e realça as telhas/divisórias.



Ficha Técnica

Sede Institucional da Cervejaria Proibida
Local São Paulo-SP
Data do início projeto 2016
Data da conclusão da obra 2017
Área de intervenção 240 m²

Arquitetura, interiores e luminotécnica Hus Arquitetos
Construção Construtora Moraes Alves
Fotos Maíra Acayaba

 

Fornecedores

Kusch, Escinter (carpetes)
Escinter, Mabeka, D'Antones (mobiliário)
Mundo das Pedras (mármores e granitos)
Multifer (divisórias em aço)
Comovil (vidros)

 

 

Publicada originalmente em ARCOweb em 04 de Julho de 2017
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora