Cité Arquitetura: Modernização e acessibilidade do Memorial JK, Brasília

Fruição universal

Tecnologia de ponta e materiais discretos renovam o museu sobre a história de Juscelino Kubitschek, em Brasília, tornando seu espaço e acervo acessíveis a todos

Hermético, o Memorial JK foi projetado por Oscar Niemeyer em 1976 e inaugurado em 1981, em homenagem aquele que testemunhou de perto a ascenção da sua carreira profissional: Juscelino Kubitschek. A figura por detrás dos projetos de Pampulha e, depois, de Brasília.

Localizado no eixo monumental da capital federal, o memorial é uma barra monolítica suspensa sobre espelho d'água, com rico acervo sobre a vida de Kubitschek e sobre a construção da cidade. Contudo, apesar da sua impecável arquitetura, o equipamento, tombado em 1991 pelo Iphan, necessitava de modernização para se firmar como o pólo turístico e cultural de que tem potencial. Sobretudo no que diz respeito à acessibilidade.

A partir de um convênio do Ibran (Instituto Brasileiro de Museus), da Eletrobras e da Eletrobras Furnas, então, amparado pela Lei Rouanet, foi desenvolvido um novo projeto museográfico pela empresa Colleta Rio Assessoria e Consultoria (responsável: Auta Rojas Barreto), cuja concepção arquitetônica ficou a cargo do escritório carioca Cité Arquitetura, de que são sócios os arquitetos Celso Rayol e Fernando Costa.

Há desde intervenções para possibilitar o fluxo universal pelo espaço, como a inserção de elevadores (o acesso principal é por uma escadaria), quanto outras relacionadas ao desfrute da expografia por portadores de condições especiais. Adotadas em escala impressionante, em todos os equipamentos e salas do memorial.

A tecnologia de ponta, assim, é a chave do projeto, bem como o uso do vidro e aço para amparar telas de vídeo, sistemas de áudio e de leitura braile, de modo que os painéis não interfiram na ambiência histórica do espaço.

"Uma das principais preocupações foi propor inserções discretas com o objetivo de manter o ambiente tombado inalterado”, assinalam os arquitetos no memorial do projeto. Amplia-se, em sumo, o acesso ao acervo de fotos, documentos e vídeos disponibilizados do equipamento.



Fornecedores

Modernização e acessibilidade do Memorial JK
Local Brasília, DF
Data do início do projeto 2015 
Data da conclusão da obra 2016
Área total do memorial 5.000 m²
Área de atuação do projeto 2.189,13 m²

Projeto arquitetônico e conceitual Cité Arquitetura - Celso Rayol e Fernando Costa (autores), André Caterina (coordenador), Letícia Burkardt Alane Oliveira e Raquel Santos (colaboradores)
Coordenação geral, curadoria e projeto expográfico Auta Rojas Barreto(Collecta Rio Assessoria e Consultoria Ltda)
Produção executiva Rodolfo Abreu
Coordenação educativa Lusimar Andrade
Projeto institucional e supervisão geral José Carlos Barboza de Oliveira
Projeto de acessibilidade Auta Rojas Barreto e Lusimar Andrade
Videos Unloop Filmes
Consultores em acessibilidade Instituto Benjamin Constant, Instituto Nacional de Educação de Surdos, Associação de Comunicação Educativa Roquette Pinto
Fotos Joana França

Publicada originalmente em ARCOweb em 09 de Maio de 2017
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora