Casa em Destaque: Zargos Arquitetos, Belo Horizonte

Fachada em diagonal e desarranjo proposital

Os cinco pilares vermelhos sobre os quais o terceiro pavimento parece se equilibrar somam-se à fachada em diagonal e surpreendem na arquitetura dessa casa

Um dos raros lotes livres em uma rua de Buritis, bairro na região oeste da capital mineira próximo do sopé da Serra do Curral, foi ocupado pela residência JP+C. Em razão de o entorno estar consolidado, o autor do projeto o estudou de forma mais detalhada para definir a implantação. A partir dessa análise, decidiu pela fachada em diagonal. “Para não obstruir a visão das demais casas existentes”, justifica Zargos Rodrigues.

O inusitado recorte na fachada da residência JP+C já causa certo estranhamento. A surpresa provocada pelo desenho incomum não se restringe, porém, a esse detalhe. Ao contrário, ela acentua-se em razão dos esbeltos, coloridos e desarranjados pilares sobre os quais o terceiro pavimento parece se equilibrar. Esses dois elementos são as mais marcantes características externas da residência que o arquiteto projetou em Buritis, bairro que tem parte de seus limites junto às franjas da Serra do Curral, um dos símbolos de Belo Horizonte.

Segundo o arquiteto, a casa foi projetada em um cenário de urbanização definida – porém em um terreno do qual se usufrui de vista privilegiada das imediações, sem grandes obstruções visuais. Foi esse privilégio que o desenho procurou reforçar, apostando em amplas aberturas em direção à rua. Ainda com relação à implantação, Rodrigues explica que a edificação procurou uma concentração de núcleo de forma que ela se harmonizasse com as casas lindeiras. “Busquei uma planta que colocasse a área íntima à direita do e a área social à esquerda, posições que coincidem com os usos de cada vizinho”, informa.

O programa da residência foi acomodado em três pavimentos, distribuição que também adequa-se à topografia do lote. Assim garagem e hall social, escritório e lazer privado, áreas íntimas e lazer social ocupam, respectivamente, térreo, segundo e terceiro pavimentos – é nesse último patamar que o projeto destinou parte do terreno para um pátio gramado. “Remetendo à Grécia antiga, esse espaço é ladeado pelos dormitórios e conectado em suas duas extremidades com o espaço destinado a reunião de familiares e amigos e com o restante da residência”, argumenta o autor.

Além de permitir vistas da paisagem, as aberturas potencializam o aproveitamento da luz natural e da ventilação. “Em analogia a esses vãos, o projeto eliminou barreiras físicas do espaço social resultando em ambiente fluído”, detalha o autor. Sobre os pilares que apoiam o terceiro nível e parecem posicionados aleatoriamente, o autor os considera o elemento indagador do projeto. “Em cor vibrante e formato excêntrico, impelem-se como ícone de destaque na composição. Jogam consigo mesmo em constante estado de movimento, congelado em algum momento na imobilidade do concreto. Questionam a frieza e solidez das cores austeras, provocam a palidez do branco e trazem os olhos para o que poderia ser convencional”, discorre.



Ficha Técnica

Residência JP+C
Local Belo Horizonte, MG
Data do início do projeto 2012
Data da conclusão da obra 2016
Área do terreno 558,68 m²
Área construída 500,00 m²

Arquitetura Zargos Arquitetos - Zargos Rodrigues (autor), Caroline Wajdowicz, Débora Camargos, Frederico Rodrigues, Rodrigo Pereira, Viviane Lima (colaboradores)
Construção Laso Engenharia
Fotos Gabriel Castro

Fornecedores

Iluminação Iluminar
Mobiliário Eterne Cozinhas 
Fachada Terracor 

Publicada originalmente em ARCOweb em 15 de Fevereiro de 2017
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora