Casa em Destaque: Taguá Arquitetura e Design, Itupeva

Volumes minimalistas

Design sem excessos e eficiência energética foram as premissas do projeto

Tendo como partido do projeto uma linha de “arquitetura limpa”, como definem os autores Thiago Brugnolo e Mariana Rotta, do Taguá Arquitetura e Design, a Casa SG destaca-se entre a paisagem de um condomínio residencial em Itupeva, no interior de São Paulo, com sua imponente volumetria. “Sem excessos, sem detalhes ou revestimentos supérfluos, seguindo os preceitos do design minimalista, onde menos é sempre mais, evidenciando a pureza dos seus volumes e suas linhas retas”, enfatizam os arquitetos no memorial do projeto.

Em um terreno de 250 metros quadrados, os volumes da residência são sobrepostos, formados por dois prismas, branco e cinza. “A cor mais escura na parte de baixo dá a sensação de soltar o volume superior, deixando o conjunto mais leve”, descrevem os autores, revelando que um dos pontos chave foi a implantação da residência de modo a aproveitar a melhor insolação e ventilação natural para cada espaço – que se dão por meio de grandes aberturas.

O projeto foi modulado para que a casa pudesse ser construída usando o sistema de alvenaria estrutural de blocos cerâmicos, para proporcionar uma obra mais econômica e rápida. “Respeitamos no projeto os vãos máximos e mínimos que este tipo de sistema construtivo demanda, de modo a ter o melhor aproveitamento dos blocos”, eles explicam, comentando ainda que a eficiência térmica desse material - seu coeficiente de condutibilidade térmica é três vezes menor que o de concreto - também ajudou na escolha.

Outro fator que contribuiu para uma eficiência energética maior foi a iluminação natural da residência, posicionada após estudo dos ventos dominantes e incidência solar na região. “Durante o dia todo não é necessário utilizar iluminação artificial na casa inteira, pois suas aberturas amplas e envidraçadas (painés de vidro móveis e fixos) proporcionam luz abundante conforme a posição do sol muda ao longo do dia”, descrevem Brugnolo e Mariana.

No térreo, sala de estar e cozinha formam um ambiente único, proporcionando amplitude e um dinamismo maior ao espaço. O espaço de lazer que contém uma churrasqueira também é integrado à cozinha, separados apenas por painéis de vidro de correr. “Na churrasqueira, um piloti sustenta o terraço superior, dando a leveza e o diferencial que a estrutura precisava”, detalham os autores.

Estes ambientes podem ser abertos ao jardim, criando uma extensão da casa para o exterior. Na opinião dos arquitetos, espaços sociais mais integrados são essenciais para a vida moderna, pois proporcionam maior interação dos moradores com a casa. As áreas de serviços (lavabo, lavanderia, pequena despensa, depósito e casa de gás) estão dispostas no lado esquerdo da casa, na insolação oeste – enquanto que a área social está voltada para a insolação leste.

No pavimento superior, os dois quartos dos filhos compartilham o mesmo banheiro, segundo os arquitetos, para poupar espaço e dinamizar o uso: “Enquanto um filho está usando o lavatório, o outro pode estar tomando banho ao mesmo tempo, pois existe outra porta que isola vaso sanitário e chuveiro da bancada do lavatório”, afirmam.

O quarto do casal, que recebe insolação norte e leste, possui um terraço amplo que proporciona uma bela vista do entorno e da Serra do Japy, pontos cruciais para a escolha da posição destes ambientes.



Ficha Técnica

Casa SG
Local Itupeva, SP
Data de início do projeto 2016
Data de conclusão da obra 2016
Área do terreno 250 m²
Área construída 182,13 m²

Arquitetura Taguá Arquitetura e Design - Thiago Brugnolo e Mariana Rotta 
Fotos Leo Giantomasi



Fornecedores

Louças e metais DECA
Revestimento fachadas externas Duriplast
Pisos vinílicos ePiso

Publicada originalmente em ARCOweb em 30 de Agosto de 2017
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora