Arkteto Projeto e Planejamento: Mubadalla Office, Vila Velha, ES

Soluções para vencer as linhas retas

Fachadas convexas com recuos centrais e varandas técnicas, associadas à envoltória com chapas de alumínio sólido e desenhos vazados - que protege o embasamento e pavimentos de garagem acima do térreo -, conferem identidade ao edifício Mubadalla Office, instalado no município de Vila Velha, no Espírito Santo

Com 14 andares, o edifício Mubadalla Office, em Vila Velha, ES, se destaca pelas características de suas fachadas com terraços de curvatura convexa e térreo revestido em chapas de alumínio com desenhos vazados. O programa de necessidades do cliente trazia um edifício com arquitetura moderna e grandes lajes corporativas. O aproveitamento total do terreno também foi umas das premissas do projeto de arquitetura assinado pelo arquiteto Kennedy PCR Vianna, diretor do escritório Arkteto Projeto e Planejamento, localizado em Vitória, no Espírito Santo.

“Com o terreno plano e localizado em uma esquina foi possível separar os acessos de pedestres e de veículos em ruas distintas. Na via principal se instalou o acesso de pedestres, conseguindo assim dar imponência, visibilidade e o porte necessários à entrada do empreendimento. E, na secundária, o acesso de veículos”, detalha o arquiteto. Como o terreno tem um desnível de cerca de 1,20 metros, adotou-se uma escada de aproximadamente 30 metros de comprimento com espelhos vazados, para auxiliar na ventilação do subsolo. Além disso, visando a redução do uso de equipamento de exaustão mecânica, foi idealizado um grande vão de ventilação que interliga os pavimentos de garagem abaixo da escada de acesso ao pavimento térreo.

O edifício tem 15.715,26 metros quadrados de área construída, distribuída em cinco pisos de garagem - sendo dois subsolos, térreo, primeiro e segundo andares - dez pavimentos-tipo, cobertura e heliponto. A envoltória dos dois pavimentos de garagem acima do térreo e do embasamento recebeu chapas de alumínio sólido de 2,5 milímetros de espessura com desenhos vazados, que atendem a estética e garantem iluminação e ventilação naturais no interior dos pavimentos. Vittorio Gallo, diretor e sócio da Mediterrânea, empresa responsável pela fabricação e execução das chapas, destaca que “foi uma escolha ousada da arquitetura usar o alumínio natural e deixar o tempo e a atmosfera - altamente agressiva - de Vila Velha dar o acabamento final às chapas”. O melhor aproveitamento das chapas, que revestiu cerca de 850 metros quadrados de área, foi obtido com a modulação de 2000 milímetros de largura e 1000 milímetros de altura.

Instaladas a cerca de 60 milímetros de distância da parede, as chapas formam um painel com 5,40 metros de altura e 34,50 metros de comprimento, em balanço de aproximadamente quatro metros. Estão parafusadas nas posições vertical e horizontal sobre uma subestrutura de perfis tubulares de alumínio, formando juntas entre módulos de 10 milímetros. O recorte dos desenhos geométricos, conforme paginação do projeto de arquitetura, foi feito na fábrica no centro de usinagem SCM Tecmatic Pratica 320. Segundo Gallo, as chapas foram conformadas de tal maneira que o acabamento lateral do painel é na mesma chapa, dobrada.

Fachadas convexas
No projeto de fachadas da torre e térreo, o arquiteto procurou trabalhar a envoltória próxima aos índices máximos de ocupação do terreno e com restrições de altura. Na torre, as fachadas são compostas por varandas técnicas em balanço, que auxiliam no sombreamento das salas, evitando a incidência solar direta no interior do edifício. A curvatura convexa das varandas, protegidas por guarda-corpos de vidro, confere leveza e esbelteza à torre. Nas faces laterais, as sacadas são interrompidas por uma reentrância originada pelo recuo do módulo central do corpo do edifício. O térreo tem um lobby vedado com sistema de fachada stick strucutural glazing. A pele de vidro está recuada com relação à laje superior, criando um avarandado de proteção para a entrada.

De acordo com o arquiteto Kennedy PCR Vianna, o vidro escolhido para vedação da fachada e do guarda-corpo precisava apresentar transparência, segurança, filtrar a entrada de luz e reter o máximo de calor. Para os 3.600 metros quadrados de área de vidro foram utilizadas chapas laminadas na cor prata, com espessura de 8 milímetros e fator de proteção solar de 0,29, coeficiente de sombreamento de 0,34 e transmissão luminosa de 21%.

Apesar de o desenho das fachadas seguir a mesma composição, cada face tem algumas particularidades, sendo tratadas isoladamente na concepção do projeto executivo. Desenvolvido pela empresa Perfil Alumínio do Brasil, o projeto de fachada determinou o sistema stick structural glazing Ecostick SSG-100, aplicado nas fachadas contínuas da torre, nos guarda corpos - que recobrem as vigas das sacadas suspensas -, e nas fachadas entre-vãos do edifício. Completa a composição da fachada a aplicação de um segundo sistema de guarda-corpos Gradline, fixado com componente químico butílico sobre a mureta dos guarda-corpos das sacadas. Esse sistema é composto com perfis de alumínio de núcleo com duplo arranque em liga estrutural, e vidro.

Segundo José Luis Martins, supervisor técnico da Perfil Alumínio Brasil, “o sistema de fachada tem diferentes níveis distintos de montagem - colunas, travessas e módulos. Existem duas colunas por pavimento, fixadas em ancoragens na parte frontal das vigas, representando as prumadas. As travessas, por sua vez, são o segundo passo na montagem da grelha. Elas têm a função de delimitar horizontalmente o módulo, orientar os eixos da arquitetura e vedar os cruzamentos da estrutura de alumínio. O sistema tem ainda um terceiro passo composto por módulos com dupla vedação, interna e externa, de gaxeta especial de EPDM com bulbo dentado. Os módulos com gaxetas dentadas, aos serem pressionados na base da coluna ou das travessas - também dotadas destas ranhuras -, geram o efeito de dentes-de-engrenagem, conferindo maior estanqueidade ao ar, água e ruídos”.

“Para atender às características distintas entre fachadas planas ou curvas e ângulos de inflexão, utilizando o mesmo sistema, foi necessário alternar o modelo de fixação estrutural conforme cada solicitação. Na grande fachada contínua - com módulos planos e eixos horizontais definidos - prevalece a simetria desses módulos e juntas de gaxetas EPDM, delimitando os panos de vidros. Unidas nas extremidades por rótulas telescópicas internas, as colunas perfazem cada pé direito e são fixadas na estrutura de concreto por ancoragens especiais, dotadas de rasgos oblongos, que absorvem os esforços de flexo-compressão da estrutura. Estas ancoragens são fixadas por chumbadores expansivos de aço inox, que absorvem as cargas verticais, decorrentes do peso próprio dos materiais, e cargas horizontais, derivadas dos esforços dos ventos”, explica Arimatéia Nonatto, gerente de engenharia e produtos da Perfil Alumínio do Brasil.

Os módulos de fachada entre-vãos, instalados no fechamento das salas, no vão entre peitoril e teto, são fixados na parte superior por peças estruturais, que absorvem as variações físicas das vigas, mantendo a esquadria nivelada. As fachadas que revestem as vigas das varandas curvas e funcionam como guarda-corpos são fixadas da mesma forma que as fachadas com ancoragem tipo “Pi”, porém representam um modelo estrutural de viga em balanço. Além de quadros fixos, as fachadas entre vãos receberam tipologias maxim-ar e porta de giro.

“Com o objetivo de manter a uniformidade dos cantos e seus diversos ângulos, os vidros dos guarda-corpos foram fixados nos montantes, e suas extremidades deixadas em over-lap vedadas com silicone climático de cura neutra, protegendo suas bordas. Para vencer a curva convexa, os vidros planos foram instalados de forma facetada mantendo a perfeita confluência com a viga, gerando o efeito curvo sem apresentar arestas nas juntas dos panos de vidros”, completa Nonatto. 



Ficha Técnica

Mubadalla Office
Local Vila Velha, ES
Cliente Castello Construtora
Área do terreno 1.912,45 m²
Área construída 15.715,26 m²
Projeto julho/2011
Conclusão da obra agosto/2016

Arquitetura Arkteto Projeto e Planejamento - Kennedy PCR Vianna (autor)
Construtora Castello Construtora
Fachadas Perfil Alumínio do Brasil (sistemista e projeto executivo); Alusystem (execução)
Estrutura metálica Metal Brasil
Fotos Marcelo Aniello

 

Fornecedores

Vidros Cebrace/Viminas 
Revestimentos metálicos Mediterrânea

Texto de Gilmara Gelinski| Publicada originalmente em Finestra na Edição 104
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora