Isay Weinfeld: Restaurante Mocotó, Londres

Mobiliário brasileiro e madeira em convidativo espaço para culinária

Com arquitetura assinada por Isay Weinfeld, o bar e restaurante, localizado em região privilegiada da capital inglesa, ocupa o andar térreo e o subsolo de um edifício eclético com seis pavimentos

Através da espacialidade contemplativa, dos materiais naturais e de móveis de design nacional, o arquiteto criou interiores que mesclam a sofisticação com soluções para o uso descontraído e coletivo do espaço.

O bar ganha ares de boteco, instalado no andar térreo, junto ao passeio público. Mas subverte essa tradicional concepção brasileira de extensão imediata do espaço público: a fachada de vidro do Mocotó impede o acesso direto a partir da rua. Ele ocorre lateralmente, através de uma espécie de galeria coberta. Externamente, portanto, a aparência é de uma grande vitrine, delimitada pelo traçado de três aberturas retangulares.

A ambiência descontraída e convidativa é resultado do convívio coletivo nos interiores, enfatizado, sobretudo, pela mesa central, posicionada no eixo da entrada principal. Ela tem tampo único feito com madeira e ladrilhos hidráulicos monocromáticos, e, com dez metros de extensão, contorna os robustos pilares circulares da edificação. Ao centro, um contínuo sulco retangular agrega à mesa a função de revisteiro, e assim o desenho a qualifica mais uma vez como elemento agregador e de uso compartilhado.

Acompanham a setorização longitudinal do projeto o bar e a área para mesas individuais, que, posicionados junto às divisas posterior e frontal do lote, respectivamente, interligam-se através de forro inclinado. Este, visível desde a fachada, é revestido por delgados galhos de árvore, especificação que encontra correspondência no piso e nas meias paredes feitas com perobinha-do-campo. Em conjunto com o material de tampos, assentos e com a chapa de cobre do extenso balcão do bar, os revestimentos tornam o ambiente aconchegante e, até certo ponto, despretensioso. As antigas luminárias de luz focal também são importadas do Brasil.

Weinfeld criou também a bancada de apoio para bebidas, instalada junto à borda da laje térrea. Originalmente afastada da fachada, de forma a garantir a iluminação natural do subsolo, ela ganhou borda arredondada, que contrasta com as embalagens coloridas das bebidas brasileiras servidas no local.

No subsolo, o restaurante tem pouco mais de cem lugares. Ali, a linguagem mais formal dos interiores em muito deriva dos revestimentos e suas modulações - sai a perobinha e entra a madeira canela no piso, e o tampo de granito apicoado substitui o cobre do bar -, assim como das proporções e desenho da poltrona Kiko. Concebida por Sergio Rodrigues na década de 1950, ela é feita com jacarandá e couro branco.


Isay Weinfeld
Isay Weinfeld formou-se em 1975 pela FAU/Mackenzie, instituição onde lecionou, na cadeira de teoria da arquitetura. É autor de projetos de arquitetura e interiores premiados pelo IAB/SP. Assina também trabalhos expográficos e cenográficos, design de mobiliário, direção de arte de espetáculos e direção cinematográfica



Ficha Técnica

Mocotó Bar e Restaurante
Local Londres, Inglaterra
Início do projeto 2005
Conclusão da obra 2007
Área de intervenção 600 m2
Arquitetura Isay Weinfeld (autor); Domingos Pascali (colaborador); Elena Scarabotolo (coordenadora); Adriana Aun, Adriana Marcus, Mônica Cappa e Sarkis Semerdjian (equipe)
Luminotécnica Light Técnica
Estrutura HRW Engineers
Instalações E+M
Gerenciamento do projeto MRA
Construção N J Richards
Fotos Leonardo Finotti

Fornecedores

Acriresinas (acrílico)
Aroeira (piso de perobinhado-campo) 
Arquivo Vivo (cadeiras do restaurante)
Beraldin (cortinas de linho e renda) 
Casa Antigua (banquetas) 
Casa Pelli (estofamento de bancos com pele) 
Cia. de Iluminação (arandelas) 
Donatelli (franjas de arandelas) 
Etel Interiores (cortina do bar) 
Expressa Sign (logotipo da fachada) 
Jacaré do Brasil (bancos do bar e espelhos dos banheiros) 
Legno Marcenaria (painéis em pau-ferro) 
Oficina de Mosaicos (ladrilho hidráulico das mesas) 
Swatt (serralheria das mesas)

Texto de Evelise Grunow| Publicada originalmente em Projeto Design na Edição 328
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora