Prêmio AsBEA 2008: Premiados

Jardim zen inspira-se na cultura japonesa

Jardins e Afins Arquitetura Paisagística
Jardim Zen Tokyo
Categoria projetos especiais

O escritório Jardins e Afins Arquitetura Paisagística buscou inspiração na linguagem minimalista japonesa para criar, na capital catarinense, um jardim zen, premiado na categoria projetos especiais. Com esse trabalho, Juliana Castro demonstra a possibilidade de desenvolver uma proposta de paisagismo até mesmo em situações nas quais não se pode recorrer à vegetação.

A garagem de um hotel em Florianópolis, espaço sem a presença de luz natural e desprovido de ventilação. Esse foi o local destinado à implantação de um projeto do escritório Jardins e Afins na mostra Casa Nova 2008, realizada naquela cidade, em junho deste ano. Uma situação complexa, tendo em vista que a empresa atua justamente no segmento de arquitetura paisagística. A limitação serviu, porém, para Juliana Castro (arquiteta formada em 1999 pela Universidade Federal de Santa Catarina) mostrar que sua especialidade também pode, eventualmente, ser praticada sem o uso de plantas.

Para a área de 200 metros quadrados, Juliana criou um desenho inspirado na cultura japonesa. “Decidimos centrar a proposta na sutileza e na tranqüilidade de um jardim zen. Fizemos uma leitura ocidental do tema e demos forma a uma praça provida de água, pedrisco, madeira e luz”, ela conta. O propósito era aproveitar a linguagem minimalista que caracteriza a arquitetura atual daquele país, com traço retilíneo, desenho limpo e poucos elementos.

Por causa da ausência de luz solar, a autora empregou a iluminação artificial para configurar a ambientação pretendida. “Tiramos partido da luz para valorizar as propriedades dos materiais, e cada elemento foi iluminado de forma particular com o objetivo de criar efeito marcante”, acrescenta. O jardim zen é feito com granilha fina e sua iluminação vem de spots embutidos nos rodapés dos deques de madeira, equipados com leds de cor âmbar.

Tem presença destacada no jardim um painel de papéis amarrados. “São os varais da sorte, com desejos e bons presságios, freqüentes nas cidades japonesas”, diz Juliana. Leds azuis com facho concentrado iluminam esses varais, cujas imagens refletem-se num espelho d’água. O mesmo tipo de luz - porém na tonalidade âmbar e com facho linear - foi utilizado para evidenciar a textura da madeira clara e indicar o percurso do visitante. “Essa cor trouxe aconchego para o espaço, que poderia ser frio devido aos poucos elementos que o compõem”, observa a autora.


Juliana Castro



Ficha Técnica

Jardim Zen Tokyo
Local Florianópolis, SC
Data do início do projeto 2008
Data da conclusão da obra 2008
Área construída 200 m²
Arquitetura e luminotécnica Juliana Castro
Fotos Fernando Willandino e Hermes

Fornecedores

Lumensul (leds)
Tarcísio Brand (montagem)
Pedras Kátia (pedras)
Oficina do Bambu (elementos de bambu)
Maderon (deques e madeiras)
Vera Lúcia Benites (pintura dos deques)
Improjel (impermeabilização de espelhos d'água)
Juares Ponte (execução dos deques)
Santa Rita (luminárias e infra-estrutura)
Paulo Caffeh (bomba e montagem da fonte)
Casa Fort (sonorização)

Texto de Redação| Publicada originalmente em Projeto Design na Edição 346
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora