28° Opera Prima

Menções Honrosas: Região 5

Sistema Habitacional Efêmero: A Construção Emergencial para Desabrigados
Autora: Marilia Gomes de Sá Ribeiro
Universidade Federal do Amazonas, Manaus (AM)
Orientador: Roger Pamponet da Fonseca

Trata-se da criação de um modelo de abrigo emergencial para o atendimento temporário, em região de elevada vulnerabilidade natural em Manaus, dos desabrigados em decorrência de desastres naturais, como enchentes e deslizamentos de terra. Idealiza-se um equipamento modular desmontável, cuja tipologia avarandada é aplicável tantos às unidades residenciais quanto aos usos complementares, como os comunitários e de lazer/convívio social. São construções elevadas do solo, de modo a se adequarem a diversas topografias, constituídas por peças estruturais de madeira laminada colada, intertravadas por elementos metálicos.

CLIQUE AQUI para baixar a prancha do projeto na íntegra.

 

Rede de Entomofagia
Autor: Marco Aurélio Maron
Centro de Ensino Unificado de Brasília, Brasília (DF)
Orientadora: Beatriz Silva de Abreu e Lima

Lidando com o problema da fome e do seu provável agravamento nas próximas décadas por causa das estimativas de crescimento populacional no mundo, o projeto prevê a criação de uma rede de unidades produtoras de proteína de insetos. Analisando as condições ideais para o desenvolvimento dessas espécies, o autor faz a prototipagem digital de uma unidade produtora a interagir com as condições climáticas de Brasília e simula a sua espacialização em edifícios existentes e em um novo, por ele idealizado.

CLIQUE AQUI para baixar a prancha do projeto na íntegra.


 

Parkway - Um Bairro Sustentável para a Cidade do Futuro
Autor: João Gabriel Michetti Ferreira
Universidade de Brasília (DF)
Orientadora: Giselle Chalub Martins

Intervenção urbana no Park Way, um dos maiores e mais antigos bairros de Brasília, situado a sudoeste da lago Paranoá e originalmente conformado por lotes muito grandes (dois hectares) que, mesmo após desmembramentos realizados a partir do final de 1990, continuaram sugerindo a ocupação residencial de médio poder aquisitivo. O intuito do trabalho é redesenhar o bairro, de modo a aumentar sua densidade (é elevada a taxa de ociosidade) e diversificar a ocupação, tanto em termos de usos quanto tipologias. Retraçado viário, com a diminuição do tamanho dos quarteirões, e otimização de vazios para a criação de áreas verdes qualificadas fazem parte do projeto.

CLIQUE AQUI para baixar a prancha do projeto na íntegra.

Botafogo: Do Córrego para a Cidade, da Cidade para o Indivíduo
Autor: Pedro Henrique Monteiro Andrade
Universidade Federal de Goiás, Goiânia (GO)
Orientador: Frederico André Rabelo

O Córrego do Botafogo, que se estende na direção norte-sul de Goiânia, foi sendo canalizado ao longo do século 20 e se transformando em um longo eixo viário, o que teve consequências negativas para a cidade, sobretudo relacionadas à segregação urbana entre as duas margens da avenida. O presente projeto, portanto, procura reverter a situação, propondo mudanças pontuais ao longo do traçado, setorizado em três núcleos. Há desde o desvio da avenida até a criação de novas travessias de pedestres, recuperação ambiental das margens, instalação de comércios e parques, em uma diversidade de ações que refletem o profundo conhecimento do local.

CLIQUE AQUI para baixar a prancha do projeto na íntegra. 

MEV - Moradia em Evolução: Estudo de Unidade Habitacional de Interesse Social Evolutiva, no Contexto do Projeto PAC Taboquinha
Autora: Leilane Souza Dias
Universidade Federal do Pará, Belém (PA)
Orientadora: Roberta Menezes Rodrigues

O projeto faz a análise de conjuntos habitacionais implantados na Comunidade Taboquinha, localizada ao norte de Belém do Pará, nas margens da Baía do Guajará. Propõe, então, a construção de novas unidades - 86 no total - em um terreno ocioso (12 mil metros quadrados), que resolvam problemas de conforto e gestão comuns nas casas existentes. Um dos aspectos centrais do trabalho é o de prever, com a arquitetura, a expansão física das moradias (38, entre as 86, com a metragem construída podendo atingir 74 metros quadrados), sem o prejuízo da iluminação e ventilação naturais.

CLIQUE AQUI para baixar a prancha do projeto na íntegra.



Texto de | Publicada originalmente em Projeto Design na Edição 441
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora