28° Opera Prima: #ImagineComVidro

Movaser, Centro Cultural das Danças

Gabriela Fernandes Mestriner (Autora); Eduardo Sampaio Nardelli e Ricardo Carvalho Lima Ramos (Orientadores) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo

Eleito vencedor entre cinco finalistas, oriundos de 59 trabalhos concorrentes na categoria especial #ImagineComVidro, o projeto Movaser tem como estratégia arquitetônica a conexão dos ambientes internos com o local de implantação, nas imediações do Mercado Municipal de São Paulo. O que abarca tanto a ligação física – uma ampla praça antecede a edificação – quanto a visual, ou seja, o vidro tem papel importante na sua conceituação.

Natural, portanto, que este projeto para um centro cultural de dança tivesse grandes chances de vencer a categoria especial do Opera Prima (que teve a participação de Kennedy Vianna e Isabel Jacomo na fase de julgamento nacional). Acontece que, de fato, o material é protagonista do trabalho pois, além de ser utilizado com coerência técnica, é ainda um meio de comunicação do partido arquitetônico.

De forma marcante, mas sem extravagância, a autora criou uma fachada cinética composta por chapas retangulares de vidro que medem 25 por 20 centímetros (altura x largura), espaçadas entre si 5 centímetros. Além de refletirem o entorno, elas se movem em resposta ao vento, como se desempenhassem a dança, arte de que trata o projeto.

Essas malhas de chapas de vidro constituem as faces externas da edificação, que medem 15,5 metros de altura e estão distanciadas tanto do solo quanto das bordas dos pavimentos (há ainda fachadas externas, sendo que as salas de ensaio são cubos envolvidos por vidro com graus diversos de translucidez, controlados por sistema elétrico) de modo a desempenharem a função de filtro, e não de uma barreira estanque à passagem de ar e chuva. A relevância do vidro no projeto, assim, é consequência do partido do projeto.

PARECER DO JÚRI
Propõe uso inovador e ousado do material, ao inseri-lo como protagonista, além do seu uso natural. Confere materialidade ao vidro, que representa de forma criativa o uso da edificação, e estabelece relação com o ato de dançar.


Gabriela Fernandes Mestriner
Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo

CLIQUE AQUI para baixar a prancha do projeto na íntegra.



Texto de | Publicada originalmente em Projeto Design na Edição 441
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora