SPBR Arquitetos: Hospital de Urgência de São Bernardo do Campo, SP

Arquitetura da complexidade

Em maio de 2016, a prefeitura de São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, contratou um empréstimo com o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) para, entre outras providências na área da saúde, construir um novo hospital municipal de emergência. Em obras desde novembro de 2016, às vésperas da troca da gestão municipal, o equipamento tem inauguração prevista para o início de 2019. O projeto arquitetônico é de autoria do SPBR Arquitetos, de Angelo Bucci.

Da complexidade de se projetar um hospital, sobretudo um dedicado ao atendimento emergencial como o que publicamos a seguir, o arquiteto Angelo Bucci, titular do escritório SPBR Arquitetos, destaca dois aspectos centrais. Em primeiro lugar, importa o trabalho em equipe, com a arquitetura absorvendo as informações e demandas validadas com os responsáveis pelos vários setores hospitalares - “não era o desenhar no abstrato de um programa”, relata Bucci.

Em segundo lugar, há um campo restrito de possibilidades para a criação arquitetônica. Verdade que um tanto de modéstia embasa essa sua segunda observação, tendo em vista que o Hospital de Urgência de São Bernardo do Campo, de sua autoria, tem força arquitetônica.

Ele está localizado no mesmo terreno da unidade a que servirá como substituto - o atual hospital continua em funcionamento durante as obras, previstas para serem finalizadas ainda em 2019 -, na borda externa do lote, faceando uma avenida de elevado tráfego de veículos. Por tal face, assim, ocorrerá a entrada do público, sendo que junto à rua interna, no lado oposto, haverá o acesso de ambulâncias e serviços.

É grande a área construída (cerca de 20,6 mil metros quadrados) e, em comparação, relativamente restrita a área de implantação, de modo que o programa se desenvolve verticalmente. Ainda assim, dada a proporção do terreno, sobressai a horizontalidade da construção, com os blocos funcionais estendendo-se longitudinalmente no lote.

Os três andares mais elevados abrigam o núcleo de internação, enquanto que o embasamento é dedicado ao pronto atendimento (térreo) e salas cirúrgicas (três no total), UTI e apoio diagnóstico e terapêutico (primeiro pavimento).

Respectivamente, esses setores conformam volumes com 115 metros de comprimento por 15 metros de largura, o primeiro, e de 158 metros de comprimento por 35 metros de largura, o segundo, havendo entre ambos um andar técnico - os equipamentos, tradicionalmente alojados em subsolo, deveriam estar localizados em cota elevada por tratar-se de área sujeita a inundações - e um administrativo/ pedagógico, cercado por varanda e caracterizado pela presença de pilotis.

O hospital servirá também ao programa de residência médica - motivo pelo qual estão previstos biblioteca, auditório, salas de aula e de descanso -, sendo parte dele dedicada ao atendimento pediátrico. Os três pavimentos de internação têm fachadas frontal e posterior envidraçadas, recobertas por brise metálico, fixo, desenhado pelos arquitetos.

Já nas pontas do volume, junto às varandas que servem também à acomodação de pacientes em caso de evacuação de emergência, há empenas metálicas dispostas em forma de V.

No embasamento, sobressai a materialidade do concreto aparente, sendo que painéis industriais feitos com esse material é que fazem a vedação das salas de espera do térreo, percorrendo a altura de pé-direito duplo. Todas as lajes são planas, com 25 centímetros de espessura, e foram executadas com concreto protendido. Em termos de conforto ambiental, destacam-se as soluções de projeto para a farta iluminação e ventilação naturais.


spbr Arquitetos

Angelo Bucci formou-se pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo - FAU/USP em 1987 e em 2003 fundou o escritório SPBR Arquitetos. Dedica-se também à vida acadêmica, lecionando na FAU/ USP desde de 2001 e, como professor visitante, em universidades dos Estados Unidos, América Latina e Europa. Atualmente, também integram o SPBR os arquitetos Tatiana Ozzetti, Victor Próspero, Felipe Barradas e Lucas Roca.



Ficha Técnica

Hospital de Urgência de São Bernardo do Campo
Local São Bernardo do Campo (SP)
Ano de início do projeto 2014
Área do terreno 17.500 m2
Área construída 20.596, 49 m2

Arquitetura SPBR Arquitetos - Angelo Bucci (coordenação); Tatiana Ozetti, Nilton Suenaga, Beatriz Marques, Victor Próspero, Felipe Barradas, Martha Bucci, Lucas Roca, Beatriz Brandt, Larissa Oliveira, Raquel Leite, Azul Campos e Larissa Fiorin (equipe)
Consultoria hospitais ARQ_LAB - Sérgio Salles (coordenação); Ivan Portero, Priscila Segala, Vinicius M. Oliveira e Fernanda V. Santos (equipe)
Desenvolvimento [sic] arquitetura Fabio Kassai (coordenação); Bruno Taiar de Carvalho, Ana Carolina Artuzi Aipp, George Ferreira, Renata Ribeiro Lopes e Mariana Ginesi (equipe)
Paisagismo Raul Pereira AA - Raul Pereira e Rulian Nociti de Mendonça
Orçamento Construcon - Alberto Costa Neto
Caderno de encargo e especificações De Arquitetura - Leonardo Katori
Gerenciamento e compatibilização de instalações André Rodrigues Alves
Luminotécnica LUX projetos - Ricardo Heder
Conforto ambiental MITSIDI Projetos - Artur Cursino e Edward Borgstein
Impermeabilização PROASSP - Virginia Pezzolo e Carla Dias
Topografia Carlos Hack
Cozinhas profissionais Nucleora - Dimas de Oliveira
Circulação vertical mecânica, ventiladores ZAPP Consultoria - Robert Bilton
Combate à incêndio Cel. Altino Gianesini
Caixilhos Crescêncio Petrucci Consultoria e Engenharia
Modelo 3D Ricardo Canton
Maquete Triviño Maquetes
Fotos da maquete Nelson Kon
Estrutura Kurkdjan Fruchtengarten
Fundações ENGEOS Engenharia e Geotecnia
Instalações MHA Instalações

Texto de Evelise Grunow| Publicada originalmente em Projeto Design na Edição 447
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora