Fabiano Sobreira: Casa da Copaíba, Brasília

À sombra de uma árvore

Pernambucano que reside em Brasília desde 2004, o arquiteto Fabiano Sobreira mudou-se, no final de 2012, para a casa que projetou em um condomínio a cerca de 15 quilômetros do Plano Piloto. Antecedida de um pátio sombreado, ela é composta por um bloco térreo em L sobre o qual se apoia, no sentido leste-oeste, outro pavimento, de formato retangular, que gera o pé-direito duplo da sala de estar e traz sombra ao deque suspenso.

O desenho não é casuístico. Ele decorre da decisão de Sobreira de tomar como ponto de partida do projeto uma copaíba de grande porte existente no terreno. 

Copaíba, conforme registram os dicionários, é o nome genérico das árvores do gênero copaífera, pertencente à família das leguminosas, que produz uma madeira de tom avermelhado, apreciada em marcenaria. O óleo dela extraído possui, entre outras propriedades medicinais, a da cicatrização. Enraizada na porção sudoeste do terreno, a árvore produzia generoso sombreamento, atributo que o desenho de Sobreira aproveitou sobretudo no pátio de acesso.

Na disposição das dependências, alinham-se no térreo os dormitórios, a sala e a cozinha na parte leste, no braço menos extenso do L - os dormitórios são protegidos do sol poente pelos banheiros.

“Na porção norte estão a área de serviço, o quarto de hóspedes e o espaço multiuso/garagem, todos voltados para o pátio”, descreve o autor. No bloco suspenso foram inseridos a biblioteca/escritório e o espaço que o arquiteto chama de multimídia. Um terraço­jardim, na cobertura, arremata o bloco.

Se a copaíba é a protagonista da composição, outras espécies são coadjuvantes. “A casa é cercada pela vegetação típica do cerrado, que foi preservada e também considerada na implantação do projeto, contribuindo para o conforto ambiental da residência e do espaço urbano circundante”, pondera Sobreira.

Além de apresentar-se com generosidade na parte externa da moradia, as espécies vegetais aparecem no acabamento interno. O assoalho é de ipê e o cumaru reveste os pisos das varandas e deques.

O forro é de cedrinho e as esquadrias foram fabricadas em jequitibá. Além de protagonista e coadjuvantes, a produção contou com a participação especial de Mariana e Rudá, de nove anos, filhos de arquiteto. O painel de azulejos - Bandeirolas é o seu nome - visto, desde o pátio sombreado, na parede do fundo da área de lazer foi criado a partir de mosaico elaborado por eles. “São recortes de papéis coloridos, em homenagem a Athos Bulcão e ao colorido da cultura popular pernambucana”, explica o pai.

Fabiano José Arcadio Sobreira formou-se em 1996 pela Universidade Federal de Pernambuco. Chefe da Seção de Projetos e Sustentabilidade da Câmara dos Deputados, Sobreira é professor do Centro Universitário de Brasília e sócio do escritório MGS - Macedo, Gomes & Sobreira



Ficha Técnica

Residência unifamiliar
Local: Brasília, DF
Início do projeto: 2011
Conclusão da obra: 2012
Área do terreno: 1.400 mm²
Área construída: 350 m²
Arquitetura: Fabiano Sobreira
Estruturas e instalações: Situare Engenharia - Roberto Chendes
Construção: Arnaldo Santos
Fotos: Joana França

Fornecedores

By Silva (fabricação das esquadrias, ripados e guarda-corpo/estante);
Florestal (madeira de piso e forro);
Portobello (revestimento cerâmico);
Graça Graúna (vitrais)

 

Texto de Adilson Melendez| Publicada originalmente em Projeto Design na Edição 399
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora