28º Opera Prima

Entre tantos: um ensaio sob a Avenida Paulista

Eduardo Saguas Miller (autor), Lucas Fehr e Julio Luiz Vieira (orientadores) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo

28º OPERA PRIMA - ESCOLHA DO PÚBLICO

A Avenida Paulista, em São Paulo, simboliza o movimento de conquista do espaço público para o lazer do cidadão. De par com a recente inauguração de equipamentos culturais, como o Instituto Moreira Salles (Andrade Morettin Arquitetos) e a Casa Brasil-Japão (Kengo Kuma, em parceria com o FGMF Arquitetos), aos domingos a via é fechada temporariamente ao trânsito de veículos, recebendo um grande contingente de pedestres.

Com 126 anos de existência recém-completados, a avenida é , no entanto , um local de extrema vitalidade, constatação fundamentada também na grande oferta nela existente de linhas de ônibus e metrô, bares, cinemas, restaurantes, escritórios e residências. É nesse cenário que se contextualiza o trabalho de Eduardo Miller, que tira proveito, contudo, do espaço subterrâneo da via.

São áreas residuais, originárias do processo de alargamento da avenida e da construção do túnel do metrô nas décadas de 1960 e 1970 (projeto da prefeitura paulistana denominado Nova Paulista), quando as edificações lindeiras à Paulista perderam parte dos seus subsolos para o domínio público.

Entre as estações Consolação e Brigadeiro da linha verde do metrô, o autor propõe a apropriação desses ambientes ociosos, preenchendo-os com um programa diversificado – cultural e de lazer – em três núcleos. São eles, as galerias denominadas de Conjunto Nacional/Center 3, Crianças e Uso Livre.

Para além da inteligência na distribuição das novas atividades, de modo a estarem sintonizadas com as vocações dos trechos em que se inserem – como a criação de uma galeria infantil junto ao Parque Trianon – há também a elaboração de um vasto repertório espacial (salas longilíneas, quadradas, verticalizadas, horizontais, transpassadas ou não por passarelas e mezaninos) e a constante interação estabelecida entre o subsolo e o espaço aberto, seja através de pisos de vidro ou de mecanismos retráteis que, de chão, se tornam arquibancadas.

PARECER DO JÚRI
É pertinente e bem resolvida no projeto a ideia de se incrementar a rede de espaços e usos públicos na avenida Paulista, em São Paulo, propondo a ativação dos vazios subterrâneos existentes no local.


Eduardo Saguas Miller
Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo

CLIQUE AQUI para baixar a prancha do projeto na íntegra.

Texto de | Publicada originalmente em Projeto Design na Edição 441
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora