Case

Estrutura em aço e concreto cria edifício leve e moderno

Caixa de vidro e metal de 75 metros de comprimento, equilibrada apenas em alguns pontos, é o grande destaque da sede da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), em Brasília. Composto por estrutura mista, em aço e concreto armado, o edifício ressalta os grandes vãos e a transparência da fachada

Apesar da estrutura ousada, os materiais - aço, concreto e vidro - oferecem leveza e modernidade à sede da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), inaugurada em Brasília, em 2016. Projetado pelo escritório Mira Arquitetos, o edifício chama atenção por sua forma e plasticidade. O sistema construtivo misto, composto por concreto armado nos subsolos e aço nos andares superiores, ressalta os vãos de até 18 metros e a transparência na fachada, pontos de destaque do projeto.

“A opção pela estrutura metálica nos pisos superiores se deu pela modulação da estrutura e pelos grandes vãos. Optamos pelo aproveitamento do sistema misto em aço e concreto, com uso de conectores do tipo stud bolts, implicando em vigas com altura de 80 centímetros”, explica o engenheiro Jairo Fruchtengarten, da Kurkdjian e Fruchtengarten Engenheiros Associados.

O programa reservou o estacionamento aos segundo e terceiro subsolos, e o foyer, a praça cívica e uma área para exposições e eventos, ao primeiro subsolo. No térreo, a estrutura é sustentada por vigas protendidas, e é convertida em aço após o primeiro pavimento.

“A partir desse ponto, ela passa a ser toda em perfis metálicos, exceto pelas caixas do elevador e escadas, que são em concreto. As vigas em aço se apoiam apenas em duas treliças longitudinais nas extremidades de cada pavimento, que, por sua vez, estão apoiadas em dois pilares de concreto formando um vão central de 45 metros e balanços de 15 metros”, detalha Fruchtengarten.

O contraventamento é assegurado por pórticos formados por treliças e vigas vinculadas aos montantes verticais. A partir do térreo, esses esforços são transferidos às cortinas de contenção, em tubulões justapostos, aliviando a carga das estruturas. O uso do aço também foi adotado em uma passarela localizada no vazio central, que conta com vigas metálicas que vencem 22,5 metros de extensão, e na cobertura do salão nobre do edifício, onde há um ecotelhado.

A partir desse espaço é possível observar, além dos pilares em aço, vigas atirantadas do mesmo material em um dos apoios, no banzo inferior da treliça, que vencem vãos de até 20 metros. Já na fachada, a estrutura é formada por perfis verticais, espaçados em 1,25 metro, que se apoiam nas treliças através de consolos.

Conferindo mais transparência ao volume, a solução mantém o partido do projeto e funciona como proteção da incidência direta de iluminação e calor, favorecendo a ventilação natural no edifício e reduzindo o uso de ar condicionado. Dois tipos de brises horizontais, ambos compostos por chapas metálicas perfuradas com revestimento metálico alumínio-zinco, foram instalados a 0,625 metros das faces envidraçadas do edifício.


www.cbca-acobrasil.org.br

Ficha Técnica

Local Brasília (DF)
Conclusão da obra 2016
Área construída 10.488 m²
Projeto arquitetônico Mira Arquitetos
Aço empregado perfil soldado e laminado ASTM A572 GR50, chapas e cantoneiras de ligações ASTM A36 e parafusos especiais A325
Volume de aço 440 t
Projeto estrutural Kurkdjian & Fruchtengarten Engenheiros Associados S/S Ltda.
Fornecimento da estrutura de aço CPC Estruturas
Execução da obra Soltec Engenharia Ltda

Texto de | Publicada originalmente em Projeto Design na Edição 442
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora