Boldarini Arquitetos Associados: Revitalização da Orla de Ilha Comprida, SP

Travessias para o mar

As passarelas que apontam para o mar, suspensas do chão, sintetizam a dupla orientação do projeto de revitalização da Orla de Ilha Comprida, no litoral sul de São Paulo, com respeito e preservação da natureza e, simultaneamente, incentivo ao adensamento e organização da ocupação da borda litorânea. É grande a distância entre o mar e o passeio público, mas a série de equipamentos aglutinados em torno das passarelas próximas à paradas de ônibus, faz a ligação harmoniosa da cidade com o mar nesse projeto do escritório Boldarini arquitetos

A totalidade do território de Ilha Comprida, município localizado no litoral sul de São Paulo, é enquadrada como Área de Proteção Ambiental. Os seus 72 quilômetros de extensão estão restritos à escassa largura de 3 quilômetros, o que faz com que as dunas cumpram localmente o importante papel de proteção da porção continental contra os ventos, o movimento das marés e as ressacas do mar.

Desde 2011, o escritório Boldarini Arquitetos Associados está envolvido com um projeto de requalificação da frente marítima de Ilha Comprida, visando a organização e o desenvolvimento ambientalmente sustentável das atividades beira-mar, tanto no que diz respeito às demandas do turismo de veraneio quanto ao cotidiano dos moradores.

O objetivo é resolver o conflito entre pedestres, veículos, ciclistas, vendedores e movimentações em torno dos quiosques e estruturas temporárias, sem que se interfira nas dunas e na dinâmica da água. A fase inicial do projeto - já implantada - é a requalificação da avenida Beira-Mar no trecho central de Ilha Comprida, uma região consolidada mas que se pretende adensar.

Os pontos de parada do transporte público ao longo da via foram utilizados como batizadores da intervenção, servindo como núcleos de recepção e distribuição dos fluxos. Denominadas pelos arquitetos de elementos mediadores, entre a praia e a cidade, essas novas centralidades (seis no total) distam 500 metros entre si e abrigam sob as suas generosas coberturas metálicas os quiosques, as áreas de estar e lazer, os retornos da ciclovia e os acessos às passarelas suspensas que desembocam na praia. Funcionam, assim, como locais de encontro e de referência urbanística em meio à paisagem linear da orla.

As passarelas que ligam o calçadão à praia são feitas com madeira e, elevadas até 1,6 metro do nível da calçada, são como mirantes para o mar. Elas estão suspensas a fim de não interferirem no movimento das dunas e tampouco na vegetação nativa, que se pretende regenerar.

Complementarmente, mais ou menos no meio caminho entre os elementos mediadores, existem outros acessos à praia, mas que, menores em extensão, levam a trilhas consolidadas em meio às dunas e, por fim, há ainda faixas em nível para travessia de pedestres.

Tirando partido do costume dos moradores e veranistas em Ilha Comprida de se locomoveram com bicicletas, o projeto prevê a implantação de ciclovias em uma zona maior do que a da primeira fase do projeto, englobando todo o quadrilátero central da cidade, cuja malha viária desemboca na avenida Beira-Mar.

“Imagina-se a orla marítima novamente indutora da valorização paisagística, ambiental e social daquilo que se pretende como a nova expressão da coletividade urbana do litoral paulista”, salientam os autores no memorial do projeto. (E.G.) Boldarini Arquitetos Associados

 

Boldarini Arquitetos Associados

Marcos Boldarini (Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Brás Cubas, 1998) e Lucas Nobre (Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da Universidade Estadual Paulista - FAAC/Unesp, 2009) são os titulares do escritório Boldarini Arquitetos Associados que, há mais de 15 anos, atua no desenvolvimento de projetos de urbanismo, desenho urbano, urbanização em assentamentos precários, habitação de interesse social, espaços e equipamentos públicos.



Ficha Técnica

Requalificação da Orla Marítima da Estância Balneária de Ilha Comprida

Local Ilha Comprida (SP)
Início do projeto 2011
Conclusão da obra 2018
Área de intervenção 3,2 quilômetros
Realização e coordenação Estância Balneária de Ilha Comprida - Prefeitura Municipal
Urbanismo e arquitetura  Boldarini Arquitetos Associados - Marcos Boldarini e Lucas Nobre; Flavia G. Cavalcante, Juliana J. Pedroso de Melo, Larissa Reolon, Marcia Trento, Marta Abril, Renata Serio, Rodrigo Garcia e Patrícia Tsunoushi (equipe); Aline Costa e Priscila Anderson (estagiárias)
Paisagismo CAP - Consultoria Ambiental Paisagística
Sinalização e comunicação visual PS2 Arquitetura + Design
Drenagem pluvial Linear Engenharia e Tecnologia
Estrutura e fundações Engº Wagner Garcia
Instalações elétricas DMA Engenharia
Instalações hidráulicas HPROJ Engenharia
Luminotécnica Tecnowatt Iluminação
Consultorias e pareceres técnicos Pezzi (infraestrutura); Mariângela Oliveira de Barros (dinâmica costeira no Boqueirão Norte); Pablo Garcia Carrasco (levantamento florístico em áreas de dunas remanescentes)
Construção BLK Construção e Empreendimento
Fotos  Leonardo Finotti

Fornecedores

NeoRex (bancos de concreto)
Tecnowatt (iluminação pública)
De Lazzari (bancos de madeira, lixeiras, paraciclos)
Fischer Novaes (marcenaria, deques)
Empty Brasil (comunicação visual, totens de sinalização)
Montinox (estruturas de aço inox)
Petrofontes (fonte)
Cubo Marcenaria (tótens de sinalização)

Texto de Evelise Grunow| Publicada originalmente em Projeto Design na Edição 446
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora