Aleph Zero: Residência em Amparo, SP

Casa + Casa

Um programa extenso e setorizado em núcleos e o desejo de envolver a todos com jardins, duplicando a ambiência do térreo, foram os condicionantes a que responderam os arquitetos do Aleph Zero para criar essa casa - ou casas, conforme o ponto de vista - na cidade de Amparo

O nome do projeto é Casa+Casa, mas bem que se poderia incluir uma terceira parte nessa soma. Porque se trata, na realidade, de três núcleos residenciais integrados entre si: as duas casas das clientes, mãe e filha, e as dependências dos hóspedes. A implantação ocorre em terreno de esquina e com topografia em aclive, localizado em condomínio fechado na cidade de Amparo, em São Paulo.

O programa era extenso - cada setor deveria ter acesso independente -, e o desejo era o de não enclausurar a propriedade, de modo a permitir o livre trânsito dos animais que circulam pelo complexo residencial. Os arquitetos Pedro Duschenes e Gustavo Utrabo, do escritório Aleph Zero, idealizaram a duplicação da cota térrea, ou seja, das superfícies ajardinadas e de circulação que conectam os diferentes núcleos, de modo a criar no pavimento superior ambiência semelhante ao chão do terreno.

Com tal partido, eles atenderam, com qualidade paisagística, a demanda pela descentralização dos acessos e espaços. Um terraço descoberto e ajardinado faz o papel do térreo elevado, que, ladeado por passarela metálica, une em suas extremidades os dois volumes edificados. A forma trapezoidal que ele tem se assemelha, de fato, ao desenho do lote, enfatizando o partido do projeto.As residências, por sua vez, têm implantações rotacionadas entre si, estando o bloco frontal orientado na direção longitudinal do terreno e o posterior, em concordância com a largura.

A estrutura é mista, com pilares metálicos em forma de cruz, lajes de concreto do tipo steel deck e pergolados feitos com madeira cumaru, material utilizado ainda nas paredes, caixilharia e no revestimento dos pilares das edificações. A malha estrutural é quadrada, de 4,90 metros, e a laje de piso do primeiro pavimento ultrapassa a cota do jardim elevado, de modo a fazer com que os volumes superiores pareçam flutuar sobre ele e ao permitir a entrada adicional de luz no pavimento térreo, através de fresta envidraçada junto à laje.

A casa frontal abriga, além de dependências de serviço, um espaço de trabalho no térreo, conectado a um ambiente para acomodação de pequenos animais e a um viveiro ladeado por espelho d’água. No piso superior, estão localizados o quarto, a sala e a cozinha da filha, acessíveis por escada de madeira que, no térreo, não tem vedações laterais. A casa posterior acomoda o quarto, a sala e a cozinha da mãe, no térreo, e os dormitórios de hóspedes no pavimento superior, cada um dos quais servido por varanda descoberta conectada à passarela que se estende até a esquina. Já a laje-jardim serve também de cobertura do ambiente de convívio social posicionado em torno da piscina, no térreo, pavimento que é qualificado pela luz que transpassa os pergolados de madeira.

Os pergolados amenizam a presença da laje-jardim, ou seja, a sombra que ela gera no térreo, e fazem ainda a conexão visual entre os vários ambientes. No mesmo sentido, o de integrar os elementos da edificação, os volumes superiores são envolvidos externamente por painéis verticais de grade metálica, que se prolongam da base da viga de piso até o topo da viga de cobertura. Eles são móveis e brancos, cumprindo tanto a função de filtrar a luz do sol quanto a de desvanecer, poeticamente, as casas no entorno. 

 

Aleph Zero

O escritório Aleph Zero foi fundado em 2012 pelos arquitetos Gustavo Utrabo e Pedro Duschenes, ambos formados pela Universidade Federal do Paraná. O projeto do escritório para a cobertura do vão central do Mercado Público de Florianópolis (SC) foi o vencedor, em 2013, de concurso público nacional, e o projeto das Moradias Infantis da Fundação Bradesco, em Tocantins (realizado em parceria com o escritório de Marcelo Rosenbaum), foi vencedor, entre outros, do American Architecture Prize 2017, categoria Habitação Social.



Ficha Técnica

Casa+Casa em Amparo 
Local Amparo (SP)
Início do projeto 2016
Conclusão da obra 2017
Área do terreno 879,75 m2
Área construída 613,80 m2
Arquitetura Aleph Zero - Pedro Duschenes e Gustavo Utrabo (autores); Beatriz Rocha, Marina Oba, Yuri Vasconcelos, Julia Carvalho Dell’Acqua, Gabriel Tomich, Nicolie Duarte, Daniela Moro (equipe)
Estrutura Andrade Rezende
Paisagismo Raul Pereira Arquitetos Associados
Luminotécnica Lux Projetos
Instalações JPD
Fotos Pedro Kok
Construção AUD Construtora

Fornecedores

Carvalho (esquadrias);
Carlos Augusto Stefani (gradis e elementos metálicos);
Eco Verde (paisagismo);
Zanchet Madeiras (madeira cumaru)

Texto de Evelise Grunow| Publicada originalmente em Projeto Design na Edição 443
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora