aflalo/gasperini arquitetos: Avenues The World School, São Paulo

Sutil conversão

De origem norte-americana, a Avenues The World School foi constituída em 2012, em Nova York. No Brasil, ela começou a acolher as primeiras turmas em seu campus paulistano no segundo semestre deste ano. A instituição - que adota como missão, além das competências acadêmicas, formar estudantes fluentes em um segundo idioma, capazes de comunicar suas ideias e confiantes e pragmáticos para lidar com o mundo atual - ocupa uma edificação localizada no Real Parque, na zona sul da cidade, reconfigurada e ampliada para receber o novo programa segundo as diretrizes definidas pelo projeto do escritório aflalo/gasperini arquitetos

Faltava pouco menos de um mês para o campus de Nova York completar seis anos de existência - foi inaugurado em setembro de 2012 - quando, em meados de agosto, cerca de 700 alunos começaram a frequentar, em São Paulo, as aulas da Avenues The Word School. Naquele momento, os estudantes da segunda unidade da instituição em todo o mundo passaram a vivenciar o cotidiano de uma escola bilíngue com uma proposta acadêmica de perfil internacional.

Como se pode supor a partir do ideário e da proposta da Avenues, em pouco tempo os alunos descobrirão que as instalações em que passarão parte das suas vidas foram projetadas por um dos mais importantes e premiados escritórios de arquitetura do país - aflalo/ gasperini arquitetos -, responsável por centenas de edifícios comerciais situados sobretudo na capital paulista e, nesse caso, como em outros belos exemplos da trajetória da equipe, atuando também em um programa educacional.

Foi por acaso que a escola brasileira se instalou em um prédio existente, assemelhando-se à sua equivalente norte-americana que ocupa um edifício da década de 1920. No Brasil, após a análise de vários terrenos, decidiu-se pelo retrofit de uma edificação comercial projetada pelos arquitetos Edson Musa e Jaci Hargreaves e que se tivesse sido implantada na íntegra (PROJETO, edição 235, setembro de 1999) teria ainda a companhia de outros prédios de escritórios, hotel, shopping center e edifícios residenciais.

A intervenção do aflalo/gasperini adicionou novos volumes na frente da construção existente a fim de acolher o programa educacional. Embora reconheça a complexidade do trabalho, o arquiteto Roberto Aflalo observa que o fato de se tratar de um edifício comercial (com grandes áreas livres) facilitou a tarefa.

Resumidamente, a solução distribuiu as diferentes séries nos andares sequenciais, retirando parte das lajes de modo a permitir a visualização e a livre circulação entre pavimentos e a incentivar a comunicação e troca de experiências entre os alunos de diferentes idades.

O bloco agregado na parte frontal (um espécie de prolongamento da construção original) reúne espaços para teatro, ginásio, um pátio coberto, quadras e praças descobertas. A sequência de volumes em diferentes alturas permitiu o acesso direto a áreas externas nos diversos níveis do edifício, reforçando a relação interior e exterior na escola. As coberturas do edifício - onde estão quadras e terraços - permitem avistar o horizonte.“A intenção foi criar uma conexão da criança com a cidade, para que o contato com o ambiente externo seja também usado como espaço lúdico de aprendizado”, destaca José Luiz Lemos, sócio‑diretor do aflalo/gasperini. 

Nas áreas internas, foram criados ambientes com jardins internos e pés-direitos duplos, dinamizando o projeto. Nos refeitórios, é possível observar as estruturas do local, pensadas de modo a instigar e incentivar a curiosidade das crianças, o que também é feito para cada detalhe da escola. “Os trabalhos paisagísticos, arquitetônicos e de interiores formam um tripé essencial para a escola. Eles se complementam e emolduram simultaneamente ao qualificar os espaços”, afirma Lemos.

A fachada foi detalhada de forma a identificar (ainda que de forma sutil) sua pré- existência e a nova intervenção. Nas salas de aula, brises horizontais protegem o edifício da iluminação direta enquanto que bandejas de luz internas potencializam a iluminação natural. Nas áreas comuns, chapas de tela metálica perfurada garantem a proteção solar e ventilação natural necessárias, além de uniformizar a volumetria e conferir caráter contemporâneo à arquitetura.

   

aflalo/gasperini arquitetos
O escritório aflalo/gasperini arquitetos, fundado em 1962 com o nome Croce Aflalo & Gasperini, conseguiu ao longo desses mais de 50 anos unir sempre tradição e inovação na busca de suas soluções arquitetônicas. A empresa é dirigida atualmente por quatro sócios-diretores (Roberto Aflalo Filho - Universidade de São Paulo, 1976; Luiz Felipe Aflalo Herman - Universidade Brás Cubas, 1978; José Luiz Lemos - Universidade Presbiteriana Mackenzie, 2001; Grazzieli Gomes Rocha - Universidade Presbiteriana Mackenzie, 2002), um diretor associado e uma equipe de cinco profissionais associados.



Ficha Técnica

Avenues The Word School
Local
São Paulo (SP)
Início do projeto
2015
Conclusão da obra 2018
Área do terreno 9.754,78 m2
Área construída 41.864,47 m2

Arquitetura aflalo/gasperini arquitetos - Roberto Aflalo Filho, Felipe Aflalo, José Luiz Lemos, Grazzieli Gomes Rocha (autores); Flavia Marcondes (coordenadora); Davi de Moura Lacerda, Paula Homsi, Bruna Florencio, Renata Scheliga, Ítala Bonatelli, André Sumida, Min Chul, Livia Fantin, Cristiane Urakawa, Ana Beatriz Palma, André Furcolin, Gabriel Braga, Felipe Sato (arquitetos); Stefano Fiocca, Kamal Yazbek, Juliana Fonseca (estagiários)
Acústica Harmonia Davi Akkerman + Holtz
Ar-condicionado, climatização e pressurização Thermoplan
Automação e controle Jugend
Caixilharia e fachada Pedro Martins Engenharia
Elétrica, hidráulica e combate a incêndio Projetar Engenharia
Concreto CEC Companhia de Engenharia Civil 
Metálica VMC Projetos Mecânicos e Estruturais
Fundações Consultrix
Interiores DM/AM Arquitetura
Impermeabilização Proiso Irrigação Regatec
Limpeza de fachada PB Soluções
Luminotécnica Studio IX
Paisagismo EKF
Segurança Brasiliano & Associados
Fotos Ana Mello

Fornecedores

Securit (mobiliário)
Vault Assa Abloy (esquadrias blindadas e ferragens)
Alubond (brises metálicos)
Luxalum (esquadrias de aluminio)
Interface (carpete)
Cosentino (dekton)
Neocon, Abatex, Arkflex (divisórias)
ThyssenKrupp (divisórias) 
Artesana (tela metálica e steel frame) 
Isar (revestimentos e painéis acústicos) 
Deca (louças e metais) 
Sto (painéis pré-fabricados) 
Ace, 1st Floor (piso vinílico)
Portobello, Gressit, Eliane, Cecrisa, Atlas (revestimentos cerâmicos)
Hunter Douglas (tela metálica perfurada)
Glassec Viracon (vidros)

Texto de Adilson Melendez| Publicada originalmente em Projeto Design na Edição 445
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora