Projeto na estação São Bento dialoga com centro de São Paulo

Espaço comercial na estação de metrô de São Paulo, que será inaugurado em maio, foi projetado por Jayme Lago Mestieri. Praças terão coberturas vazadas


(Imagem: divulgação)

Dialogar com os arredores, aproveitando o projeto da estação existente, que caracteriza-se sobretudo pelas paredes e tetos em concreto aparente, foi o direcionamento dado pelo arquiteto Jayme Lago Mestieri no projeto que ele desenvolveu para o Pátio Metrô São Bento - espaço comercial previsto par ser inaugurado em maio nos acessos e interiores da estação na região central de São Paulo. Para Mestieri, o conjunto possui uma estrutura bonita e contemporânea, porém fria - a intervenção por ele orquestrada traz para a estação uma arquitetura que valoriza a sensação de acolhimento e aconchego.

“A ideia não foi criar nada temático ou cenográfico, mas fazer um projeto plural e com longa vida”, observa Mestieri. Outra preocupação do arquiteto foi a de não interferir nas áreas de operação e de circulação da estação. Por isso, o projeto procurou trabalhar os fluxos de forma que os transeuntes percebessem mais as praças ou aqueles espaços existentes no local, mas que se encontravam escondidos, lacrados ou pouco valorizados. Um exemplo dessa abordagem mencionado pelo arquiteto é a conversão de um corredor em uma galeria de arte.

De acordo com Mestieri, o projeto do centro comercial também criou opções de circulação, deixando mais bonitas áreas como as das praças existentes junto à estação. “Há um entorno maravilhoso, mas não havia incentivo para alguém parar, perceber, olhar ou relaxar, observando tudo aquilo. Temos pessoas de dentro e fora de São Paulo, que chegam ao lugar para contemplar o mosteiro de São Bento, viaduto Santa Ifigênia e o Vale do Anhangabaú. Nosso projeto tem toda essa bela vizinhança e fizemos um boulevard para que o frequentador fique nele e interaja com essas áreas”, explica o arquiteto.

Embora de forma geral o projeto não altere a configuração da estação, o vão central do conjunto, ao que se tem acesso pelo largo São Bento, receberá uma cobertura vazada. Solução que, segundo o autor, foi inspirada em um desenho geométrico encontrado dentro da catedral do mosteiro de São Bento. Já a praça próxima do viaduto Santa Ifigênia terá cobertura com estrutura metálica parafusada, semelhante à do viaduto (obra de 1913 que não utilizava soldas). “Tivemos o respeito de nos integrar ao entorno. Estamos em uma estação bonita e contemporânea, dialogando com as construções históricas ao redor e usando seus elementos”, ele detalha.

“A arquitetura tem claramente demarcadas as áreas de conveniência, serviços e produtos, ou seja, espaços de grandes fluxos. E temos também lugares de menor fluxo, mais adequados para o lazer e descanso, e também para os fins de semana. Reforçamos o aspecto de ponto de encontro e de turismo”, descreve o arquiteto. “Qualificamos o elemento arquitetônico. Não o construímos, mas o ambientamos. Os grandes vazios estão sendo tratados com paisagismo, com desenhos personalizados que não agridam a arquitetura existente ao redor, pelo contrário, que complementem e ambiente a construção no metrô”, assegura Mestieri.

O Pátio Metrô São Bento é um open mall que terá 60 lojas comerciais e de serviços nos espaços internos e externos. Contará com um boulevard na parte externa com espaço para fast-food e gastronomia gourmet. O projeto foi desenvolvido pelo consórcio Scopus Itashopping.

Parte do empreendimento de 5,7 mil metros quadrados é a céu aberto e contará com agenda cultural para reunir usuários do metrô e profissionais que trabalham nas proximidades, moradores de outros bairros da cidade e turistas em visita à capital paulista.

De acordo com a Companhia do Metropolitano de São Paulo, a estação São Bento conta com 18.150 metros quadrados de área construída e capacidade de receber até 40 mil passageiros/hora nos horários de pico. O conjunto, inaugurado no segundo semestre de 1975, tem projeto do arquiteto Marcello Fragelli, que projetou diversas das estações da linha Azul - a primeira a entrar em funcionamento em São Paulo.

Publicada originalmente em ARCOweb em 17 de Janeiro de 2018
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora