Orla projetada por Jaime Lerner é inaugurada em Porto Alegre

Orla Moacyr Scliar faz parte do Parque Urbano da Orla do Lago Guaíba, projeto desenvolvido por Jaime Lerner Arquitetos Associados com 56.700 metros quadrados de área, que revitaliza o principal cartão-postal da capital gaúcha

Foto: Reprodução/Gauchazh

A Orla Moacyr Scliar, projetada pelo arquiteto e urbanista Jaime Lerner (eleito o segundo maior urbanista do mundo pela revista norte-americana Planetizen), conta com 1,3 quilômetro de extensão entre a Usina do Gasômetro e a Rótula das Cuias.

Inaugurada pela prefeitura de Porto Alegre, no dia 29 de junho, a orla é composta por mirantes, quadras esportivas, bares, um restaurante panorâmico, ancoradouro para barcos de passeio turísticos, além ciclovia e passeio público. Na altura do lago, a integração é feita através de decks de madeira, arquibancadas e duas grandes passarelas, proporcionando a contemplação do famoso pôr do sol no Guaíba, prestigiado cartão-postal da cidade.

Trata-se do primeiro de quatro trechos que compõem o Parque Urbano da Orla do Lago Guaíba - também desenvolvido por Jaime Lerner Arquitetos Associados -, que serão inaugurados futuramente, totalizando 56.700 metros quadrados de área.

O segundo trecho se localiza entre a Rótula das Cuias e o Anfiteatro Pôr do Sol e, possivelmente, contará com espaços de lazer. O terceiro se estende do anfiteatro até o Parque Gigante do Sport Club Internacional e, além das áreas de lazer, deverá contar com espaços esportivos. O último trecho se estenderá até o Arroio Cavalhada.

De acordo com os arquitetos, a forma como o projeto se insere na paisagem, tirando partido da topografia para acomodar a infraestrutura e criar passeios de contemplação, é o que destaca suas qualidades arquitetônicas.

Os materiais escolhidos - concreto, vidro, madeira e aço em seus acabamentos naturais - conferem leveza ao conjunto. “As formas curvas tiram partido da plasticidade do concreto e o desenho se relaciona ao movimento das águas, desenvolvendo-se gentilmente ao longo do terreno”, explica o escritório em memorial. 

O projeto luminotécnico foi planejado para proporcionar o uso do local à noite. Foram instalados 47 postes inclinados e um piso iluminado por pontos de fibra ótica. Além disso, para aumentar a segurança, o local ganhou um ponto permanente da Guarda Municipal e é monitorado po 39 câmeras.

A gestão da orla é da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Smams), porém, espera-se que a área tenha participação da iniciativa privada. Orçada em R$ 71 milhões, a obra foi executada com recursos do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF).



Publicada originalmente em ARCOweb em 06 de Julho de 2018
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora