Liceu de Artes e Ofícios, em São Paulo, inaugura centro cultural

Comemorando 145 anos, o Liceu de Artes e Ofícios entrega à cidade de São Paulo um espaço multiúso com foco, principalmente, na celebração e reflexão sobre o Design

Foto: Reprodução / Liceu de Artes e Ofícios

Localizado na Luz, região central da capital paulista, o Centro Cultural do Liceu de Artes e Ofícios (CCLAO) é um espaço multiúso voltado, essencialmente, à celebração e reflexão sobre o Design. A inauguração, no último sábado, 11 de agosto, marca a comemoração dos 145 anos do Liceu, uma das mais tradicionais instituições de ensino de São Paulo.

Duas exposições inéditas inauguram o novo ambiente: "Percurso Histórico" e "Design Brasil Século XXI". A primeira, com curadoria de Denise Mattar, traz uma linha do tempo desde 1873, quando teve origem o Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo, a partir da iniciativa de um grupo paulista ligado à cultura cafeeira. Na mostra, destaca-se a importância da instituição como referência no ensino técnico e profissionalizante. 

Já Design Brasil Século XXI tem seu foco no Design Sustentável. Contando com curadoria da designer Fernanda Sarmento, a mostra reúne obras de grandes nomes brasileiros do setor, como Hugo França, Irmãos Campana, Marcelo Rosenbaum, Domingos Tótora, Inês Schertel, Baba Vacaro, Zanini de Zanine, Brunno Jahara, Fabíola Bergamo, entre outros.

"A percepção da crescente escassez de recursos naturais tem levado a cultura do design a uma redefinição dos modelos de produção e consumo, fomentando uma mudança de posição por parte do designer, que não mais se pauta exclusivamente em projetar para atender aos desejos da sociedade de consumo", explica Fernanda Sarmento.

Em cartaz até 1 de dezembro, a exposição apresenta cerca de 50 móveis e objetos, divididos em cinco categorias. Com uma faceta didática, ilustra as abordagens do processo criativo e de produção, como o reaproveitamento de materiais renováveis e de recursos naturais, redução de materiais e consumo de energia, redução de descartes industriais, reciclagem de resíduos, e o repensar da inclusão social, produtiva e cultural.

Estarão expostas peças como o Banco Caruca, concebido pelo ecodesigner Hugo França a partir de troncos pequi-vinagreiro - material que compõe cerca de 90% do trabalho do profissional; o Banco-Escada Tatu, de Lucia França e Roberto Romano Amadio, que reduz a utilização de materiais com o aproveitamento de uma peça única e cumpre as funções de banco, mesa, estante e escada; a Mesa W, da Marcenaria Baraúna, em ipê maciço certificado e vidro que utiliza o mínimo de material para o apoio e suporte necessário da peça.

A Poltrona Moeda, de Zanini de Zanine, produzida a partir de chapas descartadas pela Casa da Moeda, integra uma parcela da mostra que exibe a reutilização de descartes industriais. Vasos e mobiliários de Domingos Tótora, junto à Luminária Currupio, de Erico Gondim, concebida a partir da reciclagem de sacos plásticos, integram a categoria de reciclagem de resíduos.

Além disso, a mostra apresenta diversos projetos que colaboram para a inclusão social e cultural de artesãos brasileiros, como o Banco Cangaço, peça dos Irmãos Campana, produzida em colaboração com o mestre artesão Espedito Seleiro, do Ceará.

Exposição Design Brasil Século XXI
Local Centro Cultural do Liceu de Artes e Ofícios
Endereço R. Cantareira, 1351 - Luz, São Paulo (SP)
Data De 11 de agosto a 1 de dezembro de 2018
Horário De terça a sábado, das 12h às 17h
Entrada franca

Exposição Percurso Histórico
Local Centro Cultural do Liceu de Artes e Ofícios
Endereço R. Cantareira, 1351 - Luz, São Paulo (SP)
Data De 11 de agosto de 2018 a julho de 2019
Horário De terça a sábado, das 12h às 17h
Entrada franca



Publicada originalmente em ARCOweb em 14 de Agosto de 2018
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora