Confira como foi a entrega de prêmios do 28º Opera Prima

Solenidade contou com a presença dos ganhadores, orientadores, jurados, organizador, patrocinador e convidados. Membros do júri e vencedores da edição falaram do início da carreira e das expectativas com a profissão


Vencedores do 28º Opera Prima (Foto: Claudia Mifano)


“Fui preso”, contou o arquiteto Héctor Vigliecca na noite da última quarta-feira, 21 de fevereiro. “Hoje pode parecer engraçado, mas na época, não foi”, acrescentou. Vigliecca foi um dos integrantes da comissão julgadora nacional da 28a edição do concurso Opera Prima. Na cerimônia de premiação, ele foi convidado a contar aos presentes como fora o início da sua carreira. A faculdade onde ele estudou, no Uruguai, era muito politizada e ele participava de movimentos estudantis – a prisão se deu em decorrência da militância.

A rápida troca de informações entre alguns membros do júri, que relembram os primeiros passos de suas trajetórias, e os recém-formados arquitetos que são chamados a expressar suas expectativas em relação à profissão está incorporada ao cerimonial de entrega de prêmios do mais antigo e importante concurso de arquitetura realizado entre escolas de todo o país – o Opera Prima é promovido pela revista PROJETO e, na sua atual edição, contou, mais uma vez, com patrocínio da Cebrace.

Compareceram ao coquetel/jantar no Cantaloup, restaurante no Itaim Bibi, zona sul de São Paulo, quase todos os jurados, alunos vencedores e seus respectivos orientadores - entre estes, a professora Helena Karpouzas. Veterana de outras premiações (era professora na Uniritter, em Porto Alegre), Helena revelou a sua satisfação em orientar o trabalho de Fernando Sampaio de Souza Guimarães. O projeto (Re)arranjo espacial, empoderamento social deu à Universidade Estácio de Sá, do Rio de Janeiro, campus centro, seu primeiro título no Opera Prima.

Na etapa nacional, os trabalhos vencedores foram escolhidos por Maria Cláudia Candeia, (de Brasília), Fernando Diniz Moreira (de Recife), Héctor Vigliecca (de São Paulo), Gustavo Utrabo (de Curitiba) e Miguel Pinto Guimarães (do Rio de Janeiro). Kennedy Viana e Isabel Jácomo (ambos do Espírito Santo) elegeram o trabalho vencedor na categoria especial #ImaginecomVidro.

O regulamento da competição não estabelece ordem de classificação, mas existe o troféu Escolha do Público, categoria cujo vencedor só é conhecido na noite da entrega dos prêmios. Esse ano, o trabalho escolhido foi Entre tantos: um ensaio sob a avenida Paulista, de Eduardo Saguas Miller, da FAU/Mackenzie.

Confira os projetos premiados e finalistas da 28° edição do Opera Prima.



Publicada originalmente em ARCOweb em 22 de Fevereiro de 2018
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora