Anunciados os vencedores do concurso Weefor Arq

Divulgação dos ganhadores do Primeiro Aberto de Arquitetura Weefor Arq: conheça os três primeiros lugares no concurso para eleger o melhor projeto para um edifício residencial em Curitiba, PR, assim como as menções honrosas e o favorito do público

Vista do projeto vencedor (Imagem: Bruna Buratto Finimundi)

Após longa e detalhada deliberação no dia 23 de março, a comissão julgadora do Primeiro Aberto de Arquitetura Weefor Arq, promovido pela Incorporadora Weefor e organizado pela Regional Paranaense da Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura (AsBEA-PR), elegeu os ganhadores.Entre os 87 projetos enviados (foram 204 inscritos, 146 deles homologados), cada um com sua abordagem para um edifício residencial privado em Curitiba, venceu a proposta apresentada pelo arquiteto Baldomero Navarro Gomes (e Beatriz Froes Nachtergaele, mais equipe), que se destacou por atender adequadamente à legislação e apresentar as melhores formas de implantação no que diz respeito à integração com a cidade, visuais, permeabilidade e fruição.

Em busca da melhor alternativa para ser edificada futuramente em terreno de 1 383 metros quadrados no Bairro Água Verde, contou a favor também o equilíbrio entre as unidades da proposta ganhadora, sua relação com a edificação vizinha e a insolação. “O projeto não visa espetáculo visual, mas sim a racionalidade solicitada pelo edital - com uma implantação bem organizada, totalmente de acordo com o terreno, a insolação, a vizinhança e o próprio tipo de usuário que tende a ser o comprador deste imóvel. Assim, mostra a conjunção perfeita entre o pragmatismo do mercado imobiliário e a boa arquitetura. A abertura do subsolo coroa a conjunção de fatores que o fizeram ganhador”, avalia Fernando Mungioli, publisher da revista PROJETO e um dos avaliadores.

O segundo lugar foi concedido à arquiteta Paula Otto e equipe, cujo trabalho chamou a atenção positivamente pela solução com volumetria e fachadas elegantes, unidas à boa inserção na topografia - e a esquina completamente aberta. A leveza das linhas chamou a atenção do júri de forma positiva.

O terceiro lugar coube a Yuri Vasconcelos Silva e equipe. Neste caso, o projeto foi apreciado pela implantação inteligente, com uma lâmina maior ao centro do lote e uma praça aberta na esquina. Tudo isso, aliado à boa distribuição do programa do térreo, cria excelente relação entre o público e o privado.

Além de Orlando Ribeiro, coordenador da comissão julgadora, e Maria Eugenia Fornea, promotora do concurso, estavam presentes os demais membros da comissão julgadora - Keiro Yamawaki, Luiz Augusto Brenner Rose, Lua Nitsche, Fernando Mungioli e Pedro Vada -, que observaram os principais pontos a serem observados nos trabalhos constantes no edital, lançado em 7 de janeiro de 2019, e prossguiram em suas avaliações realizadas em quatro etapas.

Ao término dos trabalhos, a comissão julgadora também resolveu que quatro projetos eram dignos de menção honrosa. Além deles, deu-se ainda a votação online, aberta ao público, que selecionou mais um trabalho.



Publicada originalmente em ARCOweb em 10 de Abril de 2019
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora