Pei Partnership: Edifício comercial B32, São Paulo

Público e privado

Ao integrar edifício, praça e teatro, projeto pretende transcender padrões de edifícios comerciais

Com um projeto arquitetônico integrado ao espaço público, o projeto do edifício comercial B32 procura se destacar de seus vizinhos, na avenida Faria Lima, em São Paulo. A criação de um espaço urbano público e privado é a proposta do escritório novaiorquino Pei Partnership, liderado por Chien Chung e Li Chung Pei, ambos filhos de I. M. Pei, responsável pela modernização do conceituado museu Louvre, em Paris.

À medida que os pavimentos aumentam, a planta gradativamente muda de uma base hexagonal para um padrão retangular no topo dos parapeitos, fazendo com que as fachadas norte e sul estejam dispostas perpendicularmente, enquanto as laterais diagonais leste e oeste são desenvolvidas em declive.

De acordo com os arquitetos, tal dinâmica foi escolhida a fim de destacar o edifício frente a monotonia arquitetônica das estruturas vizinhas; assim, o novo volume, inteiramente revestido por painéis de vidro, contará com fachadas angulares voltadas para a rua, criando duas pequenas praças de entrada.

Guiadas pelas métricas do selo de certificação ambiental Leadership in Energy and Environmental Design (LEED), concedida pelo Green Building Council, análises de incidência de luz solar e uso de energia elétrica foram realizadas para definir a rede modular do edifício, que determina desde o envidraçamento da fachada até o padrão de pavimentação e materiais.

No pátio de entrada principal, piso e paredes serão revestidos por tavertino em tons claros, acentuado por detalhes em marrom, além de elementos em bronze, que marcam portas e batentes, enquanto painéis de madeira instalados no teto complementam o padrão de cores.

Devido a sua complexidade, o desenvolvimento do projeto foi migrado do sistema em 2D para o Building Information Modeling (BIM), no final de 2011. O empreendimento também vai abrigar uma praça pública, aberta ao público e carinhosamente apelidada de Praça da Baleia, onde o paisagista americano Tom Balsley vai incorporar uma escultura que remeta à forma do mamífero.

O programa original prevê ainda a construção de um teatro, que está sendo desenvolvido pelo arquiteto paulistano, Eiji Hayakawa, e deve operar em horários alternativos aos dos escritórios instalados no edifício. “Desta forma, o projeto convida e incentiva as pessoas a explorar e circular por todos os espaços públicos do empreendimento e faz dele um verdadeiro lugar de convívio, interação e integração com a cidade”, afirma Hayakawa.



Ficha Técnica

Edificio B32
Local São Paulo
Data do projeto 2013
Área Construída 120 mil metros quadrados
Gestão FLPP / Birmann
Concepção Arquitetônica Pei Partners
Desenvolvimento Arquitetônico Torre: Contier Arquitetura e Collaço e Monteiro
Concepção Arquitetônica e Desenvolvimento de Projeto Teatro: Eiji Hayakawa 
Consultoria de Instalações WRS Consultoria Ltda e JB&B / Nova York
Projeto Estrutural em Concreto JKMF
Projeto Estrutural em Concreto Jorge Zaven Kurkdjian e Júlio Fruchtengarten
Fundações/Contenções Consultrix
Instalações Elétrica/Hidráulica/Combate a incêndio SKK Engenharia
Instalações Ar Condicionado Teknika
Transporte Vertical Barker Mohadas
Fachadas AJPL Labelle e Crescêncio Petrucci 
Consultoria Green Building Atelier 10 e Ene Consultores
Consultoria Acústica Acústica e Sônica
Desenho Urbano e Paisagismo Thomas Balsley Associates e Doering & Folli
Instalações Especiais Bosco e Associados 
Luminotécnica Studio IX 
BIM Icuby 
Comunicação Visual PVDI 
Simulação de tráfego Tranzum 
Tráfego Michel Sola 
Gestão de Projetos RSA / DVLP - Renato Silva 

Publicada originalmente em ARCOweb em 05 de Fevereiro de 2014
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora