Larissa Burke e Fabiane Sakai: Escritório, Mogi das Cruzes, SP

Funcionalidade em harmonia com fluxos circulatórios

As arquitetas Larissa Burke e Fabiane Sakai foram encarregadas do projeto de interiores de um escritório em Mogi das Cruzes, no qual buscaram respeitar a identidade do cliente e estabelecer relação com a bela paisagem local


(Animação: Larissa Burke e Fabiane Sakai)

Concebido para uma empresa do ramo de administração de empreendimentos, estabelecida em Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, o projeto de reformulação teve seu partido arquitetônico norteado por dois aspectos de relação interespacial: foram levados em consideração a dinâmica interna da empresa no espaço e a valorização da paisagem.

A proposta das arquitetas Larissa Burke e Fabiane Sakai considerou a eficiência do desempenho através da distribuição do layout e buscou enaltecer a relação visual com o lado externo, ampliando as vistas para a cidade e para a serra do Itapeti, que desempenham o papel de pano de fundo da arquitetura.

A fim de preservar o perfil da empresa, as autoras adotaram uma estética de estilo mais conservador - tons neutros mesclados com madeira conferem uma atmosfera sóbria e aconchegante. Predominam nos detalhes as cores do manual da marca: azul e amarelo.

A organização espacial do escritório teve como partido o arranjo dos espaços de permanência. As áreas de trabalho foram alocadas próximas às paredes, distinção que definiu o fluxo circulatório principal - configurado em forma de "U" - e deu origem a um núcleo ocupado pela copa.

A copa, descrita pelas arquitetas como o coração do lugar, tornou-se o componente de integração entre funcionários e clientes. Por esse motivo, elas decidiram destacar esse ambiente por meio do rebaixamento do teto e do revestimento em madeira. Além disso, o detalhamento do núcleo solucionou a necessidade por espaços para armazenamento de documentos. Dessa maneira, foi possível incorporar funcionalidade ao espaço de 130 metros quadrados de área.

A configuração adotada no ambiente gerou privacidade maior às salas dos gestores, que, isoladas das demais, preservam a demarcação de hierarquia. Os limites espaciais são feitos através de ripas de madeira, que mantêm a linguagem dos materias empregados, trazem permeabilidade e amplitude e permitem a entrada de luz natural no escritório.

Logo na entrada do layout, uma sala de atendimento aberta, sem divisórias e permeável à paisagem, proporciona um ambiente acolhedor e iluminado. Os nichos, que também exercem função de divisão entre a recepção e a copa, servem de apoio e permitem a exposição de objetos que representam a trajetória da empresa.



Ficha Técnica

Escritório Mogi
Local São Paulo, SP
Conclusão da obra 2017
Área construída 130 m²

Arquitetura Larissa Burke e Fabiane Sakai
Fotos Manuel Sá

Fornecedores

Visual Mobile (marcenaria)
Remaster (piso elevado)
Beaulieu (carpete)
Herman Miller (mobilliário corporativo)

Publicada originalmente em ARCOweb em 22 de Junho de 2018
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora