Gusmão Otero Arquitetos Associados: Escritório, São Paulo

Luz natural abundante nas áreas de longa permanência

Espaços de trabalho de longa permanência próximos das janelas, integração espacial e ambientação definida por madeira e vidro são algumas características do projeto que o estúdio Gusmão Otero Arquitetos Associados desenvolveu para a sede de um escritório de advocacia localizada na avenida Faria Lima, em São Paulo

Constituído em 1988, o escritório Gusmão & Labrunie atua em serviços jurídicos, sobretudo na área de propriedade intelectual, e tem suas atuais instalações em dois andares da Torre Norte do Centro Empresarial Mário Garnero (antes chamado de Brasilinvest Plaza), na avenida Faria Lima, esquina com a Rebouças, em São Paulo. Formado por dois prédios e circulação externa comum, o complexo construído na década de 1980 foi projetado pelo Escritório Técnico Júlio Neves. O escritório de advocacia se instalou primeiro no décimo primeiro andar, expandindo-se depois para o piso inferior.

Ricardo Lopes Gusmão e Guido D'Elia Otero são formados pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo e sócios no Gusmão Otero Arquitetos Associados, fundado em 2014. Os arquitetos já vinham realizando intervenções pontuais na sede do Gusmão & Labrunie e notavam que essas apresentavam certa esquizofrenia espacial – os clientes que iam ao décimo pavimento não conseguiam reconhecer se tratar da mesma empresa, recorda Gusmão.

Também as instalações originais, de aproximadamente uma década de existência, mostravam-se defasadas. Quando os titulares da banca decidiram modernizar a sede, unificando visualmente os andares, promoveram uma concorrência entre três escritórios de arquitetura – por já ter realizado intervenções pontuais nos espaços existentes, Gusmão Otero foi convidado a participar, concorrendo com estúdios mais experientes nesse tipo de projeto. Para Gusmão, a contundência e convicção com que o escritório comunicou suas ideias contribuíram para sua contratação.

Os arquitetos verificaram o desejo do cliente de projetar imagem de maior transparência, mais conexões e menos burocracia – e isso foi ao encontro do que os sócios do Gusmão Otero já tinham em mente. O prédio, reconhece Gusmão, possui estrutura interessante (são apenas dois pilares no centro da laje); os demais ficam junto à fachada – o que facilitou a organização do novo layout. A ideia central era prover de abundante iluminação natural os espaços de trabalho de longa permanência e reduzir a compartimentação.

Com o novo arranjo, o distanciamento entre as equipes (antes dispersas pelas diferentes áreas dos pavimentos) foi equacionado, com as chamadas áreas criativas compartilhando o mesmo andar e ambiente, intensificando as trocas de experiências. Ambos andares ganharam piso elevado em toda a extensão para acomodar parte das instalações prediais. Outra determinação do projeto foi remover forros nas áreas de espaços abertos – com essa medida, o pé-direito foi acrescido de cerca de 70 centímetros, trazendo outra percepção do espaço.

Na configuração espacial, o centro do pavimento foi reservado para ambientes de curta permanência, como as salas de reunião e café, no piso inferior. No andar de cima, nessa mesma posição, fica a recepção (quase uma sala de estar) ladeada pela biblioteca.

A madeira (material que já fazia parte do escritório anterior) foi mantida, também como forma de reforçar a sensação de pertencimento da equipe, mesmo com a nova configuração. Porém, ganhou tom mais claro (tauari rosa) e foi aplicada com maior rigor de modulação.

As salas de reunião e ambientes mais confinados são delimitados por divisórias de vidro – nessas salas, o teto foi mantido com o pé-direito anterior, mas com forro acústico. Nas áreas de trabalho, placas coladas na laje equacionam a questão acústica – a forma como  foram dispostas determinam um interessante ritmo nesse plano do ambiente.

As instalações que correm pelo topo do andar são aparentes - as vigas (protendidas) existentes possuíam passagens para as mesmas e foram aproveitadas pelo projeto. Outro aspecto destacado por Gusmão é a iluminação: “Trata-se de parte fundamental para a organização dos espaços abertos. Através dela delimitamos as áreas das mesas de trabalho e construímos uma calha de infraestrutura que acompanha os espaços de circulação. Tivemos a consultoria do Ricardo Heder nesta frente”.



Ficha Técnica

Escritório de Advocacia
Local São Paulo, SP
Início do projeto 2015
Conclusão da obra 2017
Área do pavimento 700 m²

Arquitetura e interiores Gusmão Otero Arquitetos Associados
Luminotécnica Ricardo Heder, Lux Projetos Luminotécnicos
Acústica Alexandre Sresnewksi
Instalações Ramosca e Castellani
Ar condicionado MPM Ar Condicionado
Construção LARconstrutora
Fotos Pedro Vannucchi

Fornecedores

A Pérola dos Tapetes (carpetes)
Loja Viva (cortinas e persianas)
Abatex (divisórias)
Knauff, Sonex (forros)
Reka (luminárias)
Fernando Jaeger (mobiliário)
Stone Revestimentos (mármores)
3D Mobile (portas e marcenaria)
MPM/Cold Control (ventilação/ar condicionado)
Janos Beziok (serralheria)

Publicada originalmente em ARCOweb em 30 de Novembro de 2017
  • 0 Comentários

ENVIE SEU COMENTÁRIO

Assine PROJETO e FINESTRA!
Acesso completo grátis para assinantes


Quem assina as revistas da ARCO pode acessar nosso acervo digital com mais de 7 mil projetos, sem custo extra!

Assine agora